quarta-feira, 9 de novembro de 2011

Opinião - Sombras e Fortalezas

Título Original: Shadows and Strongholds - A Novel 
Autor: Elizabeth Chadwick
Editora: Edições Saída de Emergência, Chancela Chá das Cinco
Número de Páginas: 464


Sinopse
Inglaterra, 1148. Brunin é um rapaz de dez anos marginalizado pela própria família. Uma criança reservada, é atormentado pelos irmãos e desprezado pela avó autoritária. Numa tentativa de torná-lo um herdeiro de quem se orgulhe, o pai envia-o para a casa de Joscelin, Senhor de Ludlow, onde Brunin irá aprender as artes da cavalaria. Mas, antes que o consiga, terá que ultrapassar a insegurança e as dúvidas que sente sobre si próprio. Hawise, a filha mais nova de Joscelin, cedo forma uma forte amizade com Brunin. As alianças de família forçam o seu pai, com o jovem como seu pajem, a auxiliar o Príncipe Henrique na sua batalha pela coroa inglesa. Entretanto, o próprio Senhor de Ludlow é ameaçado pelo seu rival, Gilbert de Lacy. Enquanto prossegue a luta pela coroa e o rival se prepara para atacar, Brunin e Hawise cedem à paixão.
É então que as propriedades da sua família são atacadas e Brunin tem de mostrar o que aprendeu. Mas estará a jovem Hawise do seu lado, num mundo onde os poderosos raramente respeitam os ideais de cavalaria? Brunin terá que enfrentar o futuro com coragem... ou perder tudo.


Opinião 
Ler um bom romance histórico é, muitas vezes, difícil. Ler um baseado na Idade Média é ainda mais complicado. Muitas vezes falta coerência, não há preocupação em pesquisar mais aprofundadamente ou então o tema é sempre o mesmo. Para quem tem uma adoração por este período como eu, é muitas vezes doloroso ver este tempo descrito com pouca paixão ou cuidado pois é uma época de guerras, de vários momentos entrelaçados entre si, onde predominaram personalidades intensas e heróicas, jamais esquecidas. Uma época que não foi tão negra quanto se julga.
Por isso quando quero um romance histórico desta época realmente apaixonante e magnífico, leio um de Elizabeth Chadwick, nunca me desilude. A sua escrita é a de uma contadora de histórias que respeita o passado e sabe ultrapassar as contrariedades que as falhas de relatos nos apresenta. Conhece as suas limitações mas não nos deixa de encantar com histórias de castelos, damas e cavaleiros perfeitamente reais.
Ao iniciar este livro eu já tinha uma pequena ideia do que me esperava. Personagens fortemente construídas, um enredo detalhado, uma história não só de amor mas também sobre o dilema entre a lealdade, a honra e a amizade. Uma história baseada em personagens reais pormenorizada e brilhantemente bem estruturada.
Bem, Sombras e Fortalezas é isso…e muito mais. A autora supera-se a si mesma neste livro brilhante sobre a imagem personificada desta época, o cavaleiro, e sobre uma das épocas mais obscuras e importantes não só da História inglesa como também da europeia. Provavelmente, o melhor livro da autora que já li.
Demonstrando que não é necessário o típico “amor cheio de obstáculos em que eles amam-se mas acreditam em toda a gente menos um no outro”, a autora dá-nos um romance intemporal, com dois protagonistas soberbamente belos e intrínsecos que nos fazem rir e chorar e que nos dão um quadro do que era um amor em tempo de guerra. A eles fazem jus todas as restantes personagens que nos ensinam como eram as relações sociais e políticas deste tempo, oferecendo-nos uma visão dos pormenores que todos conhecemos e daqueles menos conhecidos como as tradições, o dia-a-dia, as relações familiares que estavam por trás das alianças políticas.
Através dele vemos o lado negro como as guerras, os saques, a falta de liberdade da mulher, os “maus” casamentos combinados, a utilização da força bruta em exagero; depois temos o lado bom, a apegada relação familiar, os sentimentos que eram gerados através das amizades, o amor cavalheiresco, a luta pela honra. Assistimos a tudo isto graças a uma descrição onde não falta a paixão, o desespero e a luta. Chadwick dá a cada cena vida de uma forma sincera que nos faz sentir em todos os níveis mas nunca se torna indiferente.
Este livro transborda uma beleza, uma emoção tão intensa que a sua leitura torna-se inesquecível. 

7*

5 comentários:

  1. Tinha alguma curiosidade em relação a esta escritora. Com a tua opinião fiquei com imensa vontade de um ler um livro dela, e se for este, melhor ainda! :)
    Boas leituras!

    ResponderEliminar
  2. Olá Kel!

    Acho que fazes muito bem porque ela é uma escritora fabulosa com livros fantásticos mas este é sem dúvida o melhor dela =)
    Se o quiseres adquirir está como oferta na promoção 2=3 do site da Saída de Emergência.
    Beijinhos

    ResponderEliminar
  3. Não tenho visitado com muita frequência o site da Saída de Emergência, por isso tenho andado "desligada" das promoções. Já que tenho de fazer lá umas comprinhas, vou aproveitar para fazer já e mando vir esse livro! :p Obrigada pela informação!
    Beijinhos

    ResponderEliminar
  4. Eu gosto muito desta autora. Ainda não li este mas o Nó de Amor e As Filhas do Graal e adorei.

    ResponderEliminar
  5. Jojo:
    O "Nó de Amor" é o único que ainda não li, ver se o consigo arranjar, porque desta autora deve valer a pena =)

    Kel:
    Fazes muito bem! E não tens de quê ;)

    ResponderEliminar