quarta-feira, 30 de março de 2011

Cinzas

Autor: Jennifer Armintrout
Editora: Gailivro
Número de páginas: 312

Ser vampiro é uma questão de vida ou de morte.
Quando fui iniciada tinha apenas de me preocupar com a minha sobrevivência, mas agora estou envolvida numa batalha pela sobrevivência da raça humana - e tudo parece estar definitivamente contra mim.
A sede do Movimento Voluntário de Extinção de Vampiros foi destruída e o seu medonho animal de estimação, o Oráculo, anda à solta. Nada o poderá impedir de transformar o mundo num paraíso de vampiros, mesmo que isso signifique ajudar o Devorador de Almas a tornar-se um deus, aproveitando o poder para os seus propósitos malignos.
Um vampiro antigo, um semi-deus bebedor de sangue. Ah, é verdade, o meu antigo progenitor, agora humano, também está envolvido. Eles que venham! E que vença o melhor monstro.

Empolgante é a melhor palavra para descrever este terceiro volume de Laços de Sangue. Com as emoções ao rubro e uma sequência de acontecimentos inesperados, Cinzas demonstra bem o porquê de ser considerado o melhor livro da série. Com a fuga do Oráculo a proporcionar um novo desenvolvimento e o triângulo Nathan-Carrie-Cyrus num novo patamar, a autora ainda dá uma maior atenção à relação do vampiro Matt com a lobisomem Bella, que torna-se um ponto crucial no desenrolar da história.
Como fã de livros "vampíricos", tenho de admitir que Jennifer Armintrout me conquistou desde o início com os seus vampiros mais reais e terríveis, ganhando um lugar de destaque nas minhas leituras. O ritmo alucinante que nos tem proporcionado, juntamente com a nova realidade vampírica que nos apresenta, preenche todos os requisitos para os fãs de vampiros mais dignos que o mito que sempre os acompanhou.
Como ponto negativo, o comportamento da protagonista Carrie, que neste livro perde alguma da sua piada, mais parecendo uma adolescente perdida do que propriamente a vampira cheia de personalidade dos outros dois livros. O ponto positivo é, sem dúvida, o regresso em grande de Cyrus, confirmando não só a complexidade que caracteriza esta personagem mas também a sua importância e protagonismo.
Uma série a seguir, Laços de Sangue é uma das melhores séries de vampiros que já li. Não perca esta viagem alucinante porque eu não vou perder de certeza!

6/7


 

terça-feira, 29 de março de 2011

Vínculo de Sangue

Autor: Patricia Briggs
Editora: Edições Saída de Emergência
Número de páginas: 284

Mercy tem amigos em lugares estranhos e sombrios. E agora deve um favor a um desses amigos: o vampiro Stefan precisa das capacidades de metamorfose de Mercy para entregar uma mensagem a um vampiro recém-chegado à cidade. O que Mercy não sabe é que este novo vampiro tem um segredo: na verdade é um feiticeiro possuído por um  demónio prestes a lançar o caos na cidade. Depois de várias tentativas da comunidade paranormal para destruir a criatura, Mercy vê-se envolvida na refrega: embora os seus amigos vampiros e lobisomens sejam mais fortes do que ela, são as suas habilidades especiais que poderão salvar a todos. E quando descobre a verdade sobre essas habilidades, Mercy vai aprender muito sobre o seu passado e os lobisomens que a criaram...

Mercy é daquelas protagonistas que têm um pequeno defeito: não nos deixa indiferentes. E este segundo volume só o veio confirmar. Mais sentimental e com as emoções do passado e do presente em alta, a nossa coiote ainda tem de lidar com poderes desconhecidos, incluindo os seus. Gosto desta nova Mercy que não perde as suas melhores qualidades e ainda ganha um lado um pouco mais humano. A rapariga é um achado, um símbolo de força feminina que se destaca entre as muitas heroínas que andam por aí.
Enquanto a adrenalina aumenta (ainda mais) neste volume, sem perder o ritmo a que Patricia Briggs nos habitou, algumas personagens ganham destaque, dando ainda mais interesse e movimento à história. Há um lado mais psicológico neste livro que nos revela algumas fragilidades e parece preparar-nos para um próximo volume ainda mais surpreendente. Gostei ainda mais deste livro do que do anterior e espero que a autora consiga manter este ritmo alucinante e a Mercy tal qual ela é, pois esta série foi uma agradável surpresa que espero que me surpreenda ainda mais!
Se O Apelo da Lua foi um bom início, Vínculo de Sangue é um seguimento fantástico para uma série que vai de certeza fazer com que muito boa gente mande os vampiros e lobisomens dar uma curva em detrimento da nossa coiote preferida.

5/7

domingo, 27 de março de 2011

Dívida de Sangue

Autor: Charlaine Harris
Editora: Edições Saída de Emergência
Número de páginas: 253

Sookie Stackhouse está numa maré de azar: primeiro o seu colega de trabalho é morto e ninguém se parece preocupar; depois, é atacada por uma criatura que a infecta com um veneno doloroso e mortal. Tudo se complica quando Bill nada consegue fazer e pede a ajuda de Eric para lhe salvar a vida. A questão é que agora ela está em dívida para com Eric - um vampiro deslumbrante mas tão belo quanto perigoso. E quando ele lhe pede um favor em troca, ela tem que aceder.
De repente, Sookie está em Dallas a usar os seus poderes telepáticos para encontrar um vampiro. A sua condição é que os humanos não devem ser magoados. Mas a promessa de os vampiros se manterem em ordem é mais fácil de dizer do que cumprir. Basta uma bela rapariga e um pequeno deslize para que tudo comece a correr mal...
Entretanto, também Eric tem os seus próprios segredos...

Confesso que estive algum tempo para me agarrar a esta série (comprei e li o Sangue Fresco quando saiu), não havendo qualquer motivo em especial sem ser que a carteira não chega para tudo o que queremos ler mas, enfim, finalmente aqui cheguei. E ainda bem que lá me decidi a pegar nisto!
Como fã da série de TV é estranho observar que alguns acontecimentos diferem bastante do livro, dando a sensação que estamos a conhecer estas personagens pela primeira vez. O que acaba por causar, não só uma certa curiosidade acerca da "verdadeira história" da Sookie como nós leva a ter mais vontade de pegar no livro já que, regra geral, os livros são melhores do que as adaptações feitas a partir deles. O que acontece, de facto, com este livro.
Ao ler o livro fiquei com a sensação que as melhores partes do livro foram as que, infelizmente, foram deixadas de parte da série... Mentira! Houve uma cena em particular que agradeço que os produtores tenham deixado de parte (adivinhem!). Notei também nas personagens algumas diferenças, sendo que gostei muito mais delas nos livros, tirando o Bill, de quem não sou uma grande fã mas enfim...
Em geral, é uma excelente história e demonstra um grande engenho da parte da Charlaine como escritora pois conseguiu dar-nos uma série paranormal cheia de acção e interessante, capaz de nos proporcionar umas boas horas de leitura. Tenho de comprar o próximo rapidamente!

5/7

 

sábado, 26 de março de 2011

Booking Through Thursday - Séries

                              Séries ou livros isolados?

Eu puderia responder que não me faz diferença mas estaria a mentir... sou, definitivamente, uma viciada em séries. Aliás, olhando para os meus livros preferidos, fazem quase todos parte de alguma série ou são livros independentes que giram à volta das mesmas personagens ou "mundos" das mesmíssimas séries. Por isso, sim tenho preferência mas não quer dizer que se vir algum livro isolado que me chame muito a atenção não acabe por escolher esse em detrimento de um que não o seja, apesar de ser uma situação rara.
A verdade é que eu adoro histórias longas que nunca mais acabam (por mais masoquista que possa parecer) porque permite-me acompanhar aquele/a protagonista e deliciar-me com aquela história durante mais algum tempo, não me obrigando a ler finais "forçados" que me iriam deixar com demasiadas perguntas na cabeça que eu nunca veria respondidas. 
O que não quer dizer que a dada altura, uma certa série não acabe por enjoar porque ou é demasiada repetitiva, ou as cenas começam a ser forçadas, ou as personagens e a história acabam por fugir por completo aquilo que eram. E, isso, é a coisa que eu mais detesto nas séries. A realidade é que há autores que podem dar-se ao luxo de o fazer e há outros que nunca se deviam ter metido nisso, acabando por destruir a boa opinião que um leitor tenha e, pudendo mesmo, arriscar-se a que o leitor ganhe aversão à série. Pura e simplesmente, e para minha grande irritação, há quem não saiba os seus limites. E depois existem aqueles que justificam eu adorar séries, os que, a cada novo livro, conseguem desenvolver caminhos inesperados e que nos dão algo de novo naquele mundo já tão nosso conhecido. E é por cada redescoberta que eu continuo a preferir séries.

domingo, 20 de março de 2011

A Promessa de Kushiel

Autor: Jacqueline Carey
Editora: Edições Saída de Emergência
Número de páginas: 358

Phèdre está presa e na iminência de se entregar à morte. Mas os deuses ainda não deram a sua missão por terminada...
Um golpe do destino restitui-lhe a liberdade, e a misericórdia permite-lhe sobreviver a uma morte quase certa. Mas, embora a traição que pesa sobre o trono de Terre d'Ange tenha o seu desfecho iminente, Phèdre vê-se empurrada para longe da sua pátria, para terras desconhecidas e múltiplos perigos...
Desepero, dor, traição, expiação...mas também prazer, júbilo, amizade e redenção.
Cativa em terra estrangeira, sem o seu Companheiro Perfeito e os seus chevaliers, todos parecem querer impedi-la de salvar a sua rainha da ameaça que sobre ela paira. Mas, escrevendo direito por linhas tortas como fazem os deuses, Naamah, Kushiel, Cassiel e Asherat-do-Mar parecem conspirar para um culminar dramático em La Sereníssima. Triunfarão a honra e a justiça sobre as forças de cobiça e ambição? Logrará Phèdre denunciar os traidores que ameaçam Terre d'Ange e trazer a paz de novo à sua amada pátria? E ao seu coração atormentado?

 Belo, magnífico, absolutamente épico. Jacqueline Carey criou uma série capaz de apaixonar os fãs da high fantasy e de alegrar aqueles que esperam pela "dança atrasada dos dragões". Complexo, é daquelas obras que dá prazer ler e desvendar cada momento e cada personagem, não nos permitindo parar de ler um segundo, de tal forma dá gosto observar as intrigas palacianas e as aventuras e os desamores de Phèdre. Personagens fascinantes e um enredo mágico entrelaçado com um ambiente que nos faz lembrar as antigas repúblicas italianas ou a bela corte francesa, Terre d'Ange consegue unir o que de melhor as suas inspirações tiveram. Definitivamente, apaixonei-me! 
Neste quarto volume, Jacqueline não desiludiu. A aventura de Phèdre atinge um ponto máximo e vemos a nossa protagonista enfrentar-se a si mesma, as suas ambições, os seus deveres, os seus amores e sonhos, em ambientes lúgubres de levar à loucura e, em terras e mares desconhecidos, longe da sua pátria e do seu povo, a anguissette vai ter de lutar contra o tempo e as adversidades para salvar a sua casa e a sua rainha, tentando não pôr o seu coração em primeiro lugar.
Tenho a sensação que, de cada vez que pego num livro da saga de Kushiel me apaixono de todas as vezes por esta saga. Não há como não nos rendermos à qualidade e à beleza da escrita de Carey. É um prazer para os meus olhos ler estes livros e descobrir sempre algo novo sobre as várias personagens e acompanhar o desenvolvimento da história. O que será que vai acontecer a seguir?

7/7


sábado, 19 de março de 2011

Desejos de Chocolate

Autor: Trisha Ashley
Editora: Quinta Essência
Número de páginas: 350

Naquela manhã de Fevereiro, quando baralhei as cartas macias e sedosas dos anjos e as deitei na mesa da cozinha, elas previram uma mudança, mas também me asseguraram que tudo acabaria por correr bem; o que era uma grande melhoria em relação a ver-me frente a frente com o Enforcado ou a Morte durante o pequeno-almoço de cereais, e a tentar interpretar a sua leitura como algo um pouco menos carregado de maldição do que a impressão inicial.

Uma história encantadora, cheia de pequenas reviravoltas, capaz de fazer derreter qualquer coração como chocolate derretido. Com momentos de humor deliciosos, personagens inesperadas e uma protagonista enternecedora, este livro tem bons ingredientes para ser uma leitura agradável, capaz de nos fazer passar bons momentos.
Não é uma grande história de amor mas a sua simplicidade conquista qualquer leitor que procure uma leitura ligeira garantidamente com qualidade. E, claro, a palavra "chocolate" faz qualquer apreciador pensar duas vezes e, querer experimentar as duas receitas de chocolate que veêm no fim...huuuuumm.
Uma história onde os sentimentos e as relações humanas do passado e do presente se entrelaçam com esoterismo e feitiçaria, dando-nos algo diferente do que estamos habituados. Diferente e maravilhoso, Desejos de Chocolate da-nos a qualidade de romance a que a Quinta Essência já nos habitou.
Doce, doce, doce...como chocolate.


5/7

Même Literário


1 - Foram vários. A Saga das Pedras Mágicas de Sandra Carvalho (os já editados); a Trilogia das Jóias Negras de Anne Bishop; Na Corda Bamba de Johanne Harris; O Nascimento de Vénus de Sarah Dunant.

2 - O Monte dos Vendavais de Emily Bronte.

3 - O Dardo de Kushiel (e restantes da saga) de Jacqueline Carey.

4 - My Immaginarium
As Leituras do Corvo 
A Rapariga dos Livros
As Histórias de Elphaba
Na Sombra dos Livros
Leituras de A a B
Marcador de Livros
Páginas com Memória
Floresta de Livros
Bloco de Devaneios

5 - Obrigada a Cat (de A Bibliófila) pela ideia ;)

quinta-feira, 17 de março de 2011

A Pousada no Fim do Rio

Autor: Nora Roberts
Editora: Edições Chá das Cinco
Número de páginas: 381

Olivia MacBride e os seus pais eram a típica família de sonho de Hollywood, não lhes faltando fama, fortuna e amor. Até à noite em que Olivia, de quatro anos, acorda e encontra a mãe brutalmente assassinada aos pés do pai. Nesse momento, a vida de Olivia mudará para sempre.
Acolhida pelos avós num recanto resguardado pela Natureza, Olivia aprende a enterrar bem fundo o passado. Determinada a proteger-se de memórias dolorosas, cresce limitando a sua vida às florestas verdejantes e à Pousada do Fim do Rio. Mas quando aparece Noah Brady, a jovem terá de se esforçar muito para resistir à atracção que sente por ele.
Infelizmente, o futuro é caprichoso e Noah trai a confiança de Olivia. Apesar de ele nunca desistir de a ajudar a lidar com os traumas do passado, poderá a jovem voltar a confiar em Noah? Mais: o pai de Olivia é liberto da prisão e parece que há segredos terríveis a descobrir sobre aquela fatídica noite.

Um conto de fadas típico de Hollywood que termina sem o "felizes para sempre". Um crime passional que vai encher os tablóides durante duas décadas. E uma menina que passa de princesa a menina da floresta. Os ingredientes certos para um romance capaz de nos fazer perder o fôlego. E a mestria de Nora. Quem puderia pedir mais?
É inevitável. Nora Roberts colecciona sucesso atrás de sucesso e este não é excepção. Como fã e apreciadora dos seus livros, fiquei com grande curiosidade de ler este livro e a capa é, realmente, um grande atractivo. É lindaaaaa! Não me desiludi. Aliás, para mim, este é um dos seus melhores livros publicados em Portugal.É incrível como pudemos chorar numa página, rir às gargalhadas noutra e, ainda, prender a respiração noutra. Há qualquer coisa a mais neste livro que prende a atenção, superando quase tudo o que já li da Nora. Um amor perfeito que acaba no crime hollywoodesco, que por sua vez, vai estar na base de uma história de amor.
Para quem já leu tudo (ou quase tudo) desta autora sabe que por mais típicas sejam as suas histórias não há como fartar-nos delas. Talvez porque existe sempre um novo elemento na história ou, pura e simplesmente, porque é impossível não gostarmos das suas personagens. 
Nora Roberts é mais do que uma "mestre" do romance. É, também, uma especialista do suspense. E este romance só o vem comprovar.


6/7

segunda-feira, 14 de março de 2011

Celestial

Autor: Cynthia Hand
Editora: Edições Saída de Emergência
Número de páginas: 285

No começo há um rapaz entre as árvores...
Clara Gardner descobriu há pouco tempo que é uma sangue de anjo. Ter sangue de anjo a correr-lhe nas veias, faz com que fique mais inteligente, mais forte e mais rápida do que os humanos. Significa, também, que tem um propósito. Uma razão para ter sido colocada na terra. No entanto, descobri-lo, não é fácil.
As suas visões de um enorme incêndio florestal e de um rapaz atraente que ela não reconhece, levam-na para uma nova escola, numa nova cidade. Quando conhece Christian, o rapaz dos seus sonhos (literalmente), tudo parece encaixar no lugar- e, ao mesmo tempo, fora do lugar. Afinal, existe Tucker, outro rapaz que apela ao lado menos angélico de Clara.
Ela deseja apenas encontrar o seu caminho num mundo que já não compreende. Mas encontra perigos invisíveis e escolhas que nunca pensou ter de fazer - entre a honestidade e o engano, a amor e o dever, o bem e o mal. Quando o incêndio da sua visão finalmente acontecer, estará Clara preparada para enfrentar o seu destino?

Doce, maravilhoso, absolutamente angelical. Celestial foi uma feliz surpresa que me encantou o coração. Revigorante na sua história plena de emoções, este livro lembra-nos que há sentimentos que não podem morrer e que a vida é mais do que as regras impostas. A luta entre o dever e o coração vai ensinar a sangue-de-anjo Clara que os seus dois lados nem sempre estão em sintonia, tendo que aprender a seguir o caminho certo pelo meio desta encruzilhada.
Como se não bastasse, tem de lidar com os segredos da sua espécie, perguntas sem respostas e uma mudança que não vai correr tão bem quanto ela esperava. Clara é uma daquelas personagens que é impossível não gostar. A rapariga destila doçura, responsabilidade e romantismo pelos poros e vai ser um prazer observar o seu crescimento psicológico. Sem contar que a mãe dela é um poço de mistério, havendo muita história por trás que me deixou, definitivamente, com água na boca. Quanto aos moços, Christian e Tucker, são dois achados. Tão diferentes quanto o sol e a lua, deixam-nos completamente divididas (pronto eu adorei logo o Tuck mas faz de conta que eu não disse isto).
É um livro encantador que promete algum desenvolvimento, deixando-nos com vontade de mais no final. Eu, pelo menos, estou ansiosa para seguir a evolução. Um primeiro volume que nos deixa a ansiar por mais e onde parece que quase nada nos foi dito, deixando a nossa imaginação voar.
E romântico por demais! Foi só impressão minha ou este livro é mesmo de deixar o nosso coração derreter de tanta ternura? Para os românticos, atirem-se de cabeça, vão adorar. Para quem gosta de anjos, é uma história a ter na prateleira. Para quem gosta de fantasia em geral, não há nada a perder.

6/7



sábado, 12 de março de 2011

Seduzida

Autor: P. C. Cast; Kristin Cast
Editora: Edições Saída de Emergência
Número de páginas: 311

Num mundo igual ao nosso mas onde os vampyros não só existem como são tolerados, A Casa da Noite é uma escola de referência. Um local cheio de perigos e segredos onde os jovens marcados têm dois destinos: ou se transformam em vampyros ou morrem destroçados.
Zoey Redbird é uma das melhores alunas e foi escolhida pela deusa Nyx para um grande destino. Mas como se não bastassem todas as invejas de que é alvo, agora enfrenta desafios cada vez mais difíceis: para além de ter de lidar com três rapazes que disputam os seus afectos, (sendo um deles um Guerreiro destinado a proteger Zoey e a sentir as suas emoções), também terá de enfrentar as forças negras que despertam nos túneis sob Tulsa.
Estranhas visões avisam Zoey de que deverá resistir aos encantos de Kalona, e também mostram que apenas ela terá o poder de travar esse imortal maléfico. Cedo se torna claro que Zoey não tem escolha: se não se render a Kalona ele vingar-se-á sobre os seus amigos mais próximos e a família. Terá Zoey Redbird a coragem para arriscar perder a sua vida, o seu coração e a sua alma?

Depois de enfrentar Neferet, Kalona e os seus filhos homens-pássaros, Zoey juntamente com os amigos e os iniciados vermelhos, abrigam-se nos túneis de Tulsa e preparam o regresso à Casa da Noite. Para além de ter de lidar com o seu papel na destruição(ou não) de Kalona, Zoey tem ainda de enfrentar os segredos da sua melhor amiga do coração, Stevie Rae, os seus sentimentos pelos três "namorados" , e o plano maquiavélico do casal mais maquiavélico. Numa corrida contra o tempo, a jovem sacerdotisa de Nyx e os seus amigos têm de demonstrar que já não são apenas um jovem grupo de iniciados mas um núcleo de poder. Mas a tarefa não será nada fácil...
Admito que já estive mais apaixonada por esta saga e muito por culpa da Zoey. A confusão que vai na cabeça da rapariga é capaz de confundir até a pessoa mais sensata! Tudo bem que ela é uma adolescente e que todas as adolescentes fazem do mais simples problema uma crise mas por todos os deuses a moça é uma dor de cabeça!Seria de esperar que ao longo da saga houvesse alguma evolução emocional, mas depois de seis volumes, parece que ainda não é desta.
É verdade que a história tem um rumo bastante interessante e original que, depois de tantos livros de vampiros, é bem-vinda e só posso agradecer às autoras por isso. Dar importância às raízes cherokee da Zoey foi um golpe de génio que dá um rumo interessante e gostava muito que continuasse a ser bem explorado. Só espero é que não se torne de tal maneira confusa que já não saibamos bem onde andamos e que as autoras tenham o discernimento para impedir que isso aconteça.
Quanto às personagens, benditos sejam os amiguinhos da Zoey! Confesso que o novo rumo dado a Afrodite me alegrou bastante e estou ansiosa para saber qual vai ser o caminho desta personagem e como vai correr a sua relação com o Dário; a Stevie Rae é, para mim, a surpresa da saga e parece-me que ainda nos trará ainda mais surpresas, aguardemos para ver... E, claro, não há como esquecer as Gémeas que são hilariantes e é uma pena não serem personagens mais exploradas tal como o Daimen que é um amor de rapaz juntamente com o namorado, Jack. Mas se há alguém que é mesmo bem-vindo é o Stark. Sinceramente nem o Heath nem o Eric me enchiam as medidas (e se calhar é por isso que não consigo entender a crise da Zoey) mas o Stark, sim. Adoro-o, adoro-o, adoro-o! É neste momento a minha personagem preferida e não há como não adorar este rapaz!
Este volume foi uma melhoria e conseguiu voltar a puxar-me para esta série. Com uma evolução agradável, novas surpresas, um grande avanço na história e um final de deixar a pulga atrás da orelha (não, não vou contar!) consegue trazer alento aos fãs da série e vontade de continuar. E desta vez valeu bem a espera!

5/7

Booking Through Thursday - Multi tarefas

Fazes várias coisa enquanto lês?Tais como mexer comida que está no fogão, lavar os dentes, ver televisão, costurar, caminhar, etc.?
Ou sou só eu, e tu sentas-te e não fazes mais nada a não ser focares-te no que estás a ler?
(Ou, se fazes ambos, porquê, quando, e qual preferes?)

Em regra, quando estou a ler o mundo pára. O que não significa que a televisão não esteja aos altos berros, o rádio ligado e todos à minha volta a falar. Significa é que eu bloqueio para tudo em meu redor (e sim é bastante constrangedor estarem a falar para mim há uns bons dez minutos e eu não ouvi nada). Talvez por o barulho sempre ter feito parte da minha vida é que, na altura da leitura, é me completamente indiferente. Mesmo assim, não tenho o hábito de ler nos transportes públicos e só ando com um livro atrás se tiver de os levar para a faculdade ou se tiver a certeza que vou estar várias horas no mesmo sítio sem nada para fazer. Este hábito deve-se, confesso, ao facto de ter um medo enorme de estragar o livro seja de que maneira for.
Prefiro estar num sofá ou na cama ou no chão, bem quietinha e confortável e com garantia que nada me fará mexer dali.Geralmente enquanto leio não estou nem perto do computador já que este sim me consegue distrair. Só se o livro não estiver a conseguir entusiasmar-me é que dou uma olhada para a televisão (mas é uma situação rara).
  Quando estou a ler não estou disponível para mais nada. Esqueçam que eu existo porque eu não me lembro de certeza. Embrenho-me de tal maneira numa história que me é completamente impossível pensar sequer em fazer alguma coisa naquele instante. As minhas horas de leitura são sagradas!



sexta-feira, 11 de março de 2011

O Apelo da Lua

Autor: Patricia Briggs
Editora: Edições Saída de Emergência
Número de páginas: 286

Mercy Thompson é uma talentosa mecânica de automóveis que vive na zona de Washington. Mas ela é muito mais do que isso: também é uma metamorfa com o poder de se transformar num coiote. Como se não chegasse , o seu vizinho é um lobisomem, o seu antigo patrão um gremlin, e neste momento está a reparar a carrinha de um vampiro. Este é o mundo de Mercy Thompson, um que parece igualzinho ao nosso, mas cujas sombras estão repletas de estranhas e perigosas criaturas da noite. E se até agora Mercy sempre viveu bem nesse mundo, aproxima-se o dia em que a sua preocupação vai ser apenas sobreviver...

Dona de uma oficina, Mercy nunca esperou que dar emprego e guarida à um jovem lobisomem trouxesse tantos problemas! Uma coiote no meio de lobisomens, bruxas, gremlins e vampiros, Mercy vai ter de mostrar que é uma mulher de garra capaz de sobreviver à aventura mais espantosa da sua vida... Mesmo que isso signifique pode perder a vida pelo meio...
Andava mortinha por pegar neste livro e não desiludiu... é fantástico! Mercedes enche-me as medidas como heroína, o que não tem sido muito fácil de acontecer, com a sua personalidade forte e nada dependente. Com uma série de personagens fascinantes que se adaptam a um mundo quase normal (quase...) e um enredo capaz de entreter, sem muito floreado e sempre com algo a  acontecer, O Apelo da Lua é um óptimo início para uma saga que promete conquistar a aprovação do público em geral. Simples é a palavra certa para descrever este livro mas desengane-se quem pensa que isso é sinónimo de "sabe a pouco" pois este é um dos casos em que se consegue uma boa história sem exageros e nada secante!
Com uma heroína com quem não pudemos deixar de simpatizar e uma história envolvente, divertida e cheia de acção que não nos permite levantar os olhos da página por um segundo, A Saga de Mercy Thompson é, sem dúvida, uma série a seguir.

5/7

domingo, 6 de março de 2011

Aquisições do Mês


Glória Mortal A Pousada no Fim do Rio Nora Roberts
Seduzida P.C. Cast & Kristin Cast
Celestial Cynthia Hand
Dívida de Sangue e Sangue Oculto Charlaine Harris
Desejos de Chocolate Trisha Ashley

Estas foram as comprinhas do mês de Fevereiro!*.* Lindos não é?? Mas Março promete ser ainda melhor!

quarta-feira, 2 de março de 2011

Sonho Febril

Autor: George R. R. Martin
Editora: Edições Saída de Emergência
Número de páginas: 397

Rio Mississípi, 1857. Abner Marsh, respeitável mas falido capitão de barcos à vapor, é abordado por um misterioso aristocrata de nome Joshua York que lhe oferece a oportunidade única de construir o barco dos seus sonhos. York tem os seus próprios motivos para navegar o rio Mississípi, e Marsh é forçado a aceitar o secretismo do seu patrono, não importando o quão bizarros ou caprichosos pareçam os seus pedidos.
Mas à medida que navegam o rio, rumores circulam sobre o enigmático York: toma refeições apenas de madrugada, e na companhia de amigos raramente vistos à luz do dia. E na esteira do magnífico barco a vapor Fevre Dream é deixado um rasto de corpos... Ao aperceber-se de que embarcou numa missão cheia de perigos e trevas, Marsh é forçado a confrontar o homem que tornou o seu sonho realidade.

Um homem perdeu todos os seus sonhos até que, um dia, um homem misterioso lhe dá a oportunidade de uma vida mas com várias condições. Ao longo do cenário magnífico do Mississípi do século XIX e a bordo de um magnífico barco a vapor aquela que seria uma viagem perfeita ganha contornos assombrosos enquanto se entrelaça com as histórias horrendas que percorrem o rio acerca de uma plantação de onde poucos escapam com vida. Uma história sobre a coragem, a fidelidade e os sonhos contra um mal que ninguém pode parar.
Nos últimos tempos, histórias com vampiros é o que não falta e, por mais que eu as adore, admito que precisava de algo diferente. Sonho Febril é, definitivamente, diferente. Uma história que mistura personagens fascinantes com um enredo de arrepiar que não conseguimos largar nem por um segundo. Que Martin é um mestre, já tinha percebido, e este livro só o veio confirmar. Escrito no início de carreira, é um livro magnífico e um leitor que ainda não leu George R. R. Martin deve  aventurar-se na sua leitura.
Para quem já leu as Crónicas de Gelo e Fogo só posso aconselhar uma coisa: esqueçam que alguma vez as leram. Entrem sem preconceitos ou ideias pré-concebidas na leitura deste livro. Vão apreciar  a leitura.

 6/7