quarta-feira, 29 de fevereiro de 2012

Opinião - A Invenção de Leonardo

Título Original: Pasqual´s Angel
Autor: Paul J. McAuley
Editora: Saída de Emergência
Nº de Páginas: 465

Sinopse
 O que aconteceria se Leonardo da Vinci ignorasse a pintura e dedicasse o seu génio exclusivamente à mecânica e engenharia, criando protótipos das máquinas que desenhou nos seus famosos Cadernos? É esta a ideia de A Invenção de Leonardo, onde as suas invenções acabam por desencadear uma Revolução Industrial em pleno período do Renascimento.Com um talento singular para imaginar, descrever e fazer sonhar, Paul McAuley arrebata-nos para as ruas tortuosas desta Florença alternativa, onde máquinas a vapor se misturam com artistas, príncipes e filósofos. E quando um assistente do famoso pintor Rafael é assassinado, é Pasqual, um jovem aprendiz de pintor, e Nicolau Maquiavel, o famoso estadista, que vão atrás do assassino. Mas o que descobrem é uma teia perigosa de espionagem industrial, conspiração e magia negra, que envolve não só as repúblicas italianas, mas também a poderosa Espanha, a Inquisição e o próprio Papa.A Invenção de Leonardo convida-nos a fazer uma viagem única, tão original quanto arrebatadora, onde personagens de ficção se cruzam com grandes figuras da época, como Copérnico, Miguel ngelo, Rafael, Maquiavel e a própria bela e misteriosa Gioconda. E no final todos fazemos a mesma pergunta: E se tivesse sido assim?

Opinião
 Por séculos, Leonardo Da Vinci tem sido tema das mais espantosas conspirações, foi actor e orquestrador das mais variadas situações ligadas aos maiores segredos da Humanidade, sendo ele próprio um deles. Um génio para lá da sua época, uma mente deslocada em séculos de aprendizagem e de ideias, este tem sido o homem sobre se tem mais falado e escrito durante a nossa era.
Neste livro é nos prometida uma Revolução Industrial em pleno Renascimento com todos os nomes sonantes que caracterizaram uma época, que mudaram o Mundo e ficaram para a História pelos seus feitos extraordinários. Será que este livro está a par com a magnificência dos seus protagonistas?
Tenho este livro em casa há algum tempo e se quiserem que vos diga já nem me lembro porque o comprei porque, apesar de Leonardo ser uma das minhas personagens históricas de eleição, esta sinopse não me dizia nada e terá sido por isso que esteve tanto tempo em lista de espera. Parece que já estava a adivinhar já que esta foi uma leitura tremendamente insonsa. Não me consegui identificar com este livro em qualquer momento apesar de retratar a minha época favorita com muitos daqueles que eu admiro, este livro foi uma desilusão.
Primeiro porque a tal Revolução Industrial mal está caracterizada ou explicada o que provoca estranheza num leitor que está a ler sobre a Florença Renascentista e apanha com palavras e pormenores do século XIX porque apesar de sabermos que isto vai acontecer, não há qualquer tipo de preparação para isso e, até meio do livro ou mais, parece que estamos a ler sobre uma investigação policial no século XVI e depois apanhámos com situações que acabam por criar uma sensação de perda de informação.
A escrita do escritor também não ajuda. Não há descrições ou caracterizações para nos ajudar e acho que se não tivesse querido escrever algo grandioso este até podia ser um livro interessante. Não era preciso vaporettos, balas e outras coisas estranhas as quais ele nem dá um nome, o que para alguém como eu, fora das coisas mecânicas e invenções, faz com que pareça que estejamos a ler chinês.
Mesmo o próprio enredo está mal estruturado e, se no início, até corre bem, depois é o desastre total. Primeiro temos uma série de assassinatos, depois temos flashs de industrialização, depois temos feitiçaria e magos e… voltamos a ler uma e outra vez a ver se lemos bem. Máquinas e magos? Mas isto não era sobre indústria em pleno Renascimento? Que tem uma coisa a ver com a outra? Eu tenho imaginação mas tanta assim não dá…
Nada faz sentido. No fim descobri que havia uma conspiração daquelas gigantescas e sabem que mais? Continuei sem perceber patavina. E eu gosto de livros complicados! Mais uma vez, falta pormenores e muitos para alguém perceber alguma coisa disto. Ou então sou eu que não atingi o objectivo.
Também pensava que o livro era sobre Leonardo Da Vinci mas ele só aparece quase no fim muito subitamente e depois puff! Desaparece outra vez. E, agora a sério, Maquiavel um jornalista de segunda?! Acho que ainda sinto uma dor no coração só de me lembrar…
Definitivamente, não o meu género, longe disso. Acho que mais valia ter continuado na estante e ainda bem que hoje em dia tenho mais cuidado com o que compro porque este livro não foi nada uma boa ideia. Chamem-me antiquada mas há limites que a minha mente não está disposta a passar. Este é daqueles livros que se lê bem até meio e que depois disso é muito a custo.

3*

2 comentários:

  1. Este foi um dos livros de que me arrependi de ter comprado :S nas ultimas páginas dei por mim a olhar para as letras...nem me conseguia concentrar. De qualquer forma quero voltar a lê-lo, depois de saber o que me espera... um dia :S

    ResponderEliminar
  2. A quem o dizes =s Eu não devo voltar a lê-lo, definitivamente não é o meu género =s

    ResponderEliminar