quarta-feira, 30 de maio de 2012

Opinião - O Fogo Errante

Título Original: The Wandering Fire (#2 Tapeçaria de Fionavar)
Autor: Guy Gavriel Kay
Editora: Livros do Brasil
Número de Páginas: 304
 
Sinopse 
 «O Fogo Errante» é o segundo volume da célebre trilogia de Guy Gavriel Kay, A Tapeçaria de Fionavar. O poder de uma mago arrebata cinco estudantes universitários ao nosso mundo, para os transportar para um universo onde um antigo e terrível mal se libertou da sua prisão....

Opinião

Guy Gavriel Kay e a sua Tapeçaria de Fionavar marcaram uma geração, um género, um método. Ao criar algo em bruto, rudimentar, o escritor estava a dar a essa geração e a todas as que se seguiram um marco e um exemplo para tudo o que a Fantasia devia ser.
Depois de um primeiro volume cheio de novidades, profecias e aventuras, a viagem dos cinco amigos por Paras Derval atingiu o seu expoente e agora cada um tem uma missão que pode ou não salvar uma guerra contra o Mal que parece perdida. Por entre lendas antigas, artefactos perdidos e heróis improváveis, O Fogo Errante promete ser muito mais do que o seu antecessor havia prometido.
Depois de um primeiro volume fantástico, a minha busca pelos outros dois livros da trilogia levaram a correr alfarrabistas na Feira do Livro até acabar na Livros do Brasil, porque eu não vinha para casa sem eles de jeito nenhum. Foi com muitas expectativas que peguei neste livro e esperava que ele fosse ainda melhor que o anterior. Não me enganei, é mesmo muito melhor.
Com um início prometedor, rapidamente a acção se desenrola e vimos mistérios serem resolvidos, novas profecias a nascerem, seres e lendas antigas a levantarem-se para participarem numa guerra que terá repercussões em todos e novos laços a juntarem-se para criar algo fenomenal. É fácil gostar ainda mais deste livro e a simpatia por todas as personagens permitem-nos viver cada aventura com emoção acrescida, para além de que, a cada nova revelação, a nossa mente é levada a sonhar mais alto e a acreditar que tudo é possível.
A escrita de Gavriel puxa a nossa simpatia, não fosse ela cativante, inteligente e cheia de timing perfeitos que põe a nossa adrenalina no auge e não nos deixa largar o livro até terminarmos. A demonstrar ainda mais o seu génio, o escritor soube ligar os elementos da fantasia épica que lia nos anos 80, percussora da de Tolkien à lendas ainda mais antigas e amadas, dando-nos uma nova perspectiva que empolga ainda mais a leitura, nos deixa abismados e nos faz adorar cada bocadinho desta aventura.
A seu favor, tem também as suas personagens. Sombrias, heroicas, lutadoras, épicas, onde é difícil escolher um favorito, onde cada destino é importante para os leitores e para a história. Ou não se cingir de criar personagens profundas com histórias individuais próprias que se entrelaçam umas nas outras, o escritor permite-nos conhecer todas e lamentar a morte e dor de cada uma delas.
O destino de muitas das personagens é já nos revelado e, se algumas nos surpreende, também vemos outras partirem em actos de grande coragem, enquanto os que ficam desafiam o Mal sem qualquer escudo, mesmo que a morte seja uma resposta certa. Perante revelações surpreendentes, vemos a evolução de muitas destas personagens para algo inimaginável. São elas a lama deste livro e sem elas, a Tapeçaria de Fionavar não brilharia da mesma forma.
Com elas, através de um enredo emocionante, cheio de acção e poucos enrolanços, somos levados pelos territórios de Paras Derval até ao covil do inimigo, vivemos batalhas e sofremos baixas numa leitura que catapulta a nossa imaginação.
O Fogo Errante é uma leitura dinâmica através de lendas e cantigas, onde o épico é homenageado na sua forma mais pura e qualquer amante da Fantasia devia ler esta trilogia pelo menos uma vez na vida.

7*

4 comentários:

  1. Olá,

    Então agora deu-te para ler este escritor :D

    Estou a ler este livro e quase a terminar e de facto é como referes melhora em relação ao livro anterior sem duvida. Não sei como vai terminar mas de facto este escritor subiu uns degraus na minha consideração ;)

    Não fosse ter o mais recente livro da Robin Hobb para ler (Jornada do Assassino) e garantidamente seguia para o 3º volume da trilogia :D

    BJS e boas leituras ;)

    ResponderEliminar
  2. Olá!

    E ainda bem que deu ;)

    O Gavriel supera-se neste livro e merece tudo o que de bom se diz sobre ele =D

    O meu também deve estar a chegar mas ainda tenho o "Sangue do Assassino" para ler, por isso, têm ambos de esperar!

    beijos e boas leituras

    ResponderEliminar
  3. Ois,

    Tambem já o terminei, mas acabei por não ir para o 3 volume pois li A Jornada do Assassino da Robin Hobb e agora estou a ler O Avatar de Kushiel da Jacqueline Carey, mas o 3º volume da trilogia será o próximo a ser lido isso é garantido, adorei este 2º volume e está a prometer um 3 livro muito bom.

    BJS

    ResponderEliminar
  4. Eu ainda não li "A Jornada do Assassino" ;_; mas já o cá tenho!!

    Espero que estejas a gostar da nova aventura da Phèdre ;) Parece-me que o 3º volume, por estes lados, terá de esperar um pouco mais, estou atolhada de livros!!

    bjsss

    ResponderEliminar