quinta-feira, 16 de agosto de 2012

Opinião - Sangue do Assassino

Título Original: Golden Fool (#2.2 Tawny Man)
Autor: Robin Hobb
Editora: Saída de Emergência
Número de Páginas: 372

Sinopse
 Apesar de profundamente enredado nos seus conflitos pessoais, o Assassino tem de preparar uma expedição infalível às Ilhas Externas. Para isso há que ensinar ao príncipe dos Seis Ducados tudo o que conseguir sobre as duas magias - duas misteriosas e temidas magias inerentes ao sangue que ambos partilham. Mas na vida de Fitz nada é fácil, e o seu próprio desconhecimento de muito do que diz respeito a essas magias pode ter consequências catastróficas, tanto para si como para o herdeiro… e, em última instância, para o próprio reino.
Mas as ameaças não se ficam por aí: quem são realmente aqueles estranhos vilamonteses que apareceram inesperadamente em Torre do Cervo? E os manhosos, que resultará dos seus conflitos internos e que atitude tomará a respeito deles a coroa dos Seis Ducados?

Opinião 
 Escritora profissional a 30 anos, Robin Hobb é a escritora de três trilogias de fantasia bem sucedidas, estando as duas sobre FitzCavalaria já traduzidas em português, uma completamente e a outra a andar a bom ritmo. Considerada uma das senhoras da fantasia épica actual, reúne elogios quer dos fãs quer de colegas como George R. R. Martin. Criticada ou elogiada, Robin é uma criadora de personagens nata que gosta de levar o seu tempo a contar uma história e que não escreve finais felizes por obrigação. Apesar do sucesso dos seus Seis Ducados, foi com o seu outro pseudónimo, Megan Lindholm, que foi finalista dos prémios Hugo, Nebula e Endeavor, tendo ganho duas vezes o prémio Leitores de Ficção Científica Isaac Asimov.
De a um ano para cá já li sete livros de Robin Hobb, quatro da Saga do Assassino e, com este, três do Regresso do Assassino. Seria de esperar que já andasse um bocadinho farta de “mais do mesmo” mas depois de três meses sem o meu Fitz, não aguentei mais e tive de regressar aos Seis Ducados, e começo a ficar seriamente preocupada como é que vou sobreviver quando não houver mais Robb para ler, visto que se tornou um hábito difícil de arrancar.
Depois dos últimos acontecimentos inesperados que se deram no final de Os Dilemas do Assassino, encontrámos neste livro a corte dos Seis Ducados a braços com uma crise interna e com Fitz apanhado numa teia de alta conspiração que traz os seus instintos de espião e assassino ao de cima, sendo necessário fazer tudo o que esteja ao seu alcance para salvaguardar, mais uma vez, a paz no reino. Como se isso não bastasse, todos os que ama estão decididos a dificultar-lhe ainda mais a vida e o seu segredo pode estar a beira de ser descoberto.
Este é muito provavelmente o livro mais emocional do Regresso do Assassino, onde as emoções estão ao rubro. Segredos são descobertos, novos mistérios se adensam e o passado está cada vez mais próximo, tornando os acontecimentos densos e carregados de adrenalina que culminam em momentos de suster a respiração. Os fãs mais acérrimos da saga serão ver-se-ão perante sentimentos fortes que os levarão a viver cada momento lado a lado com Fitz, sentindo as suas mágoas e triunfos como se fossem deles.
Mais uma vez Robb demonstra que o seu estilo calmo e lento tem como objectivo chegar, pé ante pé, a novas descobertas e desafios, que já se avizinham neste livro. Colocando as novas personagens em caminhos inesperados, trazendo de novo personagens do passado que mexerão com os últimos acontecimentos de uma maneira complexa, a autora retorna ao brilho desta saga e, lentamente, começa a desbravar o caminho de tudo o que ficou por explicar no fim de A Saga do Assassino.
Mais uma vez, a autora prova que criou uma saga de uma complexidade única que se salienta da restante fantasia épica. Apesar da simplicidade que à primeira vista estes livros possam parecer ter, por trás de cada palavra existe um segredo, por trás de cada decisão, um novo rumo, e cada vez mais a profecia do Catalisador torna-se importante para o rumo da história. O facto deste livro ser muito a alma de Fitz, desde o seu lugar enquanto espião e assassino, ao jovem que nunca pode ser quem devia, ao homem que teve de enfrentar todo o passado outra vez, torna-o único, pois cada fase da vida do nosso protagonista fica a descoberto e todas emoções reprimidas começam a soltar-se para influenciar toda a trama.
Enquanto fã da saga, vivi cada momento com uma curiosidade atroz, assisti a cenas que nunca pensei assistir e tomei as dores das personagens como minhas. Com uma leitura recheada de surpresas, onde se avizinham decisões importantes para o futuro deste reino, este é o livro onde já se sente a aproximação da tempestade e onde se prepara o palco para os novos conflitos.
Mais um livro fantástico de uma saga que me está cada vez mais entranhada e que aconselho a qualquer fã de fantasia.

7*

4 comentários:

  1. Ois,

    Hum este ainda é o 3º volume, logo não convém fazer grandes comentários devido aos spoilers, mas pronto o volume seguinte está igualmente muito bom e claro está tudo a terminar, chega setembro e pelo menos esta saga termina :(

    São tantas as pontas que têm que ser atadas que temo que teremos um final de saga idêntico ao do aprendiz, bom mas que se decide tudo à ultima da hora, vamos ver.

    Fico contente por estares a gostar, para mim ainda está melhor que a anterior ;)

    BJS

    ResponderEliminar
  2. Excelente!
    Agora tens de ler o próximo :)

    ResponderEliminar