segunda-feira, 1 de outubro de 2012

Opinião - Carícias da Noite

Título Original: A Caress of Twilight (#2 Merry Gentry)
Autor: Laurell K. Hamilton
Editora: Saída de Emergência
Número de Páginas: 352

Sinopse
 A maioria das pessoas conhece-me como Merry Gentry, detective privada, contudo o meu nome verdadeiro é princesa Meredith NicEssus e sou herdeira de um trono - se conseguir sobreviver o suficiente para o reclamar. O meu primo, o príncipe Cel, está determinado a certificar-se de que não serei bem-sucedida. Enquanto estivermos os dois vivos, esta será uma disputa para obter a coroa: o primeiro a gerar um herdeiro ficará com o trono. Os homens da minha guarda real - guerreiros habilidosos - tornaram-se meus amantes, prestando provas para o papel de futuro rei e pai do meu filho. Claro que preciso da protecção deles, já que, eu sou meia humana e absolutamente mortal.

Mas agora, na Cidade dos Anjos, há pessoas a morrer de formas misteriosas e assustadoras. O que a polícia humana não sabe é que o assassino também anda à caça dos seres feéricos. Pressinto que estamos perto do caos; a própria existência do sítio conhecido como o mundo das Fadas está em risco. Portanto, enquanto desfruto dos prazeres mais intensos com os meus guardas, tenho noção de que, brevemente, terei de enfrentar um demónio ancestral que poderá destruir a própria realidade - a vossa e a minha. E essa é só uma parte do meu trabalho…


Opinião 
 Antes da moda dos vampiros se iniciar com a saga Luz e Escuridão, já muitos livros de vampiros e lobisomens povoavam a literatura lá fora e o romance paranormal já estava a povoar as livrarias. Entre essas pioneiras do género temos Laurell K. Hamilton que se estreou em 1993 com o primeiro volume da sua série Anita Blake, que hoje continua a vender e sem fim a vista. Em 2000, antecipando a “moda” que viria a seguir, iniciou a sua segunda série de sucesso, Merry Gentry, uma série onde os fae e restantes seres feéricos são protagonistas e as novas estrelas da “Cidade dos Anjos”. Oito livros já publicados, o nono a caminho e o primeiro volume traduzido para 40 línguas, esta é a prova que a moda que começou a 20 anos veio para ficar.

Depois de ter estado longe do romance paranormal nos últimos tempos, eis que regressei ao género com o segundo volume de uma série que me deixou bastante impressionada, o suficiente para arranjar este Carícias da Noite e ter lido Prazeres Inconfessos, do qual não gostei tanto. Se geralmente sou menina de vampiros e lobisomens, quando se trata de ler um livro de Hamilton, parece que os seres feéricos ganham com larga vantagem, o que já diz muito sobre o que eu acho desta série.
Se no primeiro livro, O Beijo das Sombras, primeiro estranhava-se toda a bizarria que acompanhava a sensualidade e beleza obscura dos Fae, neste já estamos a espera de tudo e, conseguimos ser apanhados de surpresa. Com a mesma arrogância, humor e ritmo alucinante que caracterizaram o livro anterior, este está recheado de tensão, segredos descobertos e o ar de quem está a espera que a bomba relógio deixe de fazer tic-tac e o perigo esteja novamente a solta.
Merry está, supostamente, em paz mas novas descobertas e alianças tornam-se mais urgentes do que a procriação do herdeiro que precisa para não se tornar um alvo a abater. Se o passado retorna e o futuro se torna ainda mais incerto, Merry sabe que o seu presente não é tão estável quanto aparenta, deixando-a na posição de princesa que tem de ser protegida e a da rainha que terá de domar todos a sua volta, sem magoar aqueles de quem gosta. A acção está mais perto da intriga política e do mundo feérico que o livro anterior, e apesar de conter a mesma aparência sexual, penso que esta não se torna tão estranguladora neste, contendo cenas de sensualidade mas também de amizade e amor, não tendo o sexo o principal papel mas torna-se parte da atmosfera do livro.
Mais uma vez, a parte hierárquica e política do livro conseguiu suster o meu interesse com novas alianças, novas regras de corte e etiqueta e todas as intrigas que rodeiam as antigas e novas personagens. A medida que vamos conhecendo os diversos povos e cortes, o livro ganha outra dimensão que não se concentra tanto numa só personagem mas em várias, tornando-as todas importantes. Quanto as duas Cortes dos Fae, finalmente, começa-se a perceber que a história não é tão simples quanto aparenta e que muita coisa ainda irá acontecer e ser descoberta pois existe uma grande rivalidade entre ambas e Merry pode bem estar no meio de um conflito com séculos que pode estar prestes a terminar com a morte de todos.
As personagens são tão diversas quanto os povos que estão presentes e constituem um dos pontos altos deste livro pois a sua caracterização para além de bizarra é também encantadora, e o talento da autora para conjugar ambos os conceitos é fantástica. Através de momentos tão opressivos quanto hilariantes, vamos conhecendo criatura a criatura e a sua importância para a história.
Não é um livro com tanta acção mas contém dezenas de pormenores que poderão tornar esta leitura ainda melhor. O conflito entre as personagens, os seus poderes e falhas, podem decidir o destino de cada um e torna-se cada vez mais premente que a mortalidade de Merry tanto a pode matar como salvar mas não deve ser vista como um defeito. Por entre homens de grande poder, medos atrozes e personalidades distintas, Merry tem de começar a escolher, colocando o coração de lado e esperando que não morra entretanto.
Sendo um romance paranormal, é importante que a narrativa se mantenha original ao longo da série para não perder interesse e, penso que Hamilton conseguiu isso nesta série até agora ao apostar em algo diferente e numa narrativa tão ousada, capaz de chocar e entreter. Pode não ser uma obra-prima mas é um livro que diverte e distrai o leitor do mundo mundano. Agora é esperar que 2013 traga mais Merry Gentry.


6*

As minhas opiniões da série Merry Gentry:
O Beijo das Sombras

A minha opinião da série Anita Blake:
Prazeres Inconfessos 

1 comentário:

  1. Adoro. Adoro. Adoro! *.* E fico tão contente em saber que também adoras. :) Acho que muitos leitores não conseguem ultrapassar a barreira da sexualidade desta série, pensando que é algo que se baseia unicamente nisso e não é. É tão mais do que isso! E disseste tudo, os pormenores, as intrigas, as segundas intenções... espero mesmo que 2013 traga mais Hamilton. :)

    ResponderEliminar