quinta-feira, 7 de fevereiro de 2013

Opinião - Sapatos de Rebuçado

Título Original: The Lollipop Shoes
Autor: Joanne Harris
Editora: Edições ASA
Número de Páginas: 504

Sinopse
 Sapatos de Rebuçado é mais uma viagem ao mundo encantado de Joanne Harris. Um (esperado) regresso a Chocolate.
Após ter abandonado a aldeia de Lansquenet-sur-Tannes, cenário de Chocolate, Vianne Rocher procura refúgio e anonimato em Paris, onde, juntamente com as suas filhas Anouk e Rosette, vive uma vida pacífica, talvez até mesmo feliz, por cima da sua pequena loja de chocolates. Não há nada fora de comum que as destaque de todos os outros. A tempestade que caracterizava a sua vida parece ter acalmado... Pelo menos até ao momento em que Zozie de l’Alba, a mulher com sapatos de rebuçado, entra de rajada nas suas vidas e tudo começa a mudar…
Mas esta nova amizade não é o que parece ser. Impiedosa, retorcida e sedutora, Zozie de l’Alba tem os seus próprios planos - planos que vão despedaçar o mundo delas. E com tudo o que ama em jogo, Vianne encontra-se perante uma escolha difícil: fugir, tal como fez tantas outras vezes, ou confrontar o seu pior inimigo…
Ela própria.


Opinião

Que Joanne Harris é uma das autoras mais conhecidas e amadas e a criadora de Chocolate toda a gente sabe, o que muitos não sabem é que numa festa conheceu Ewan McGregor e o confundiu com um ex-aluno, que quando jantou com Ray Bradbury esteve 20 minutos em silêncio até se verter em lágrimas, lê Stephen King no banho e não chora em filmes excepto na cena da morte de Javert em Os Miseráveis. Viciada em perfume e sapatos, compra blocos mas raramente os usa, é obcecada por musicais e adora filmes coreanos de terror mas o mais espantoso é que não gosta de gelado ou bolo de chocolate e num Natal gravou uma cassete de áudio para a filha do Harry Potter e o Prisioneiro de Azkaban.

A autora que leu a rainha do crime unicamente em francês já foi júri nos Whitbread prize e Orange prize, lançou mais um livro de contos o ano passado e não descarta a ideia de escrever mais um livro com as personagens de Chocolate, o que deixaria os fãs mais que felizes. Sapatos de Rebuçado é a continuação do livro mais aclamado de Joanne, um regresso à envolvência dos sentidos, um livro que não deixa de cheirar a chocolate.

Quatro anos depois, escondidas e despercebidas em Montmartre, Vianne e Anouk seguiram com as suas vidas e parece que finalmente encontraram um lugar para ficar mas a ânsia pelo passado, os segredos que Vianne quer enterrar, a esperança de Anouk para que tudo volte ao que era, puxa uma força desconhecida até elas, uma jovem de sapatos cor de rebuçado que trará com ela todos os seus anseios, tudo o que amaram. Mas por baixo da aparência esfuziante e das cores doces, Zozie não é o que parece e vai desequilibrar o pequeno mundo de mãe e filha até levá-lo à ruptura. Entretanto alguém do passado regressa, alguém que pode mudar tudo trazendo consigo sonhos, memórias e esperanças obrigando Vianne a escolher entre esconder-se e esquecer ou enfrentar-se a si própria e aos seus medos.

Joanne Harris é uma mestra no que faz, uma escritora à parte, alguém que se reinventa em cada livro até neste, uma continuação do seu livro mais aclamado. Com uma escrita cativante e encantatória, capaz de nos fazer render à magia e mistério que nele abunda, a autora leva as suas personagens, bem conhecidas do público, a outro nível, um mais doce e enjoativo e por vezes, até mais amargo. Tão sensorial quanto o seu antecessor, Sapatos de Rebuçado não é igual a Chocolate, tem uma alma própria, uma alma mais inquisitiva e menos esperançosa, mais normal e ao mesmo tempo mais obscura. Um livro sobre escolhas, meios caminhos, magia negra e chocolate, sempre o chocolate. Contudo, não é um livro que satisfaça, é antes um livro que nos obriga a pensar em regressar, que nos impele a não desistir, a ansiar pelos sabores fortes e deliciosos, a dizer adeus à banalidade.

Ao longo da narrativa a autora consegue imprimir não só a magia e o charme mas também as mudanças de vida, as escolhas que temos de fazer, o desafio que é sabermos quem somos. Por um lado, temos Anouk, no início da adolescência, ostracizada na escola, a conhecer o primeiro amor, a precisar de voltar à vida e ao local onde foi mais feliz, a tentar encontrar-se nas escolhas impostas pela mãe, a adaptar-se a uma banalidade que há quatro anos não a satisfaz nem faz feliz. Rapidamente, aquilo que ela é sente-se conquistado pela sedução de uns sapatos de rebuçado, pela compreensão, por alguém que lhe faz lembrar o que a mãe foi. A revolta, a ânsia e os sonhos da adolescência são tão bem retratados nela que quase nos revemos a nós próprios com essa idade, aquela idade em que nem nós sentimos compreendidos nem conseguimos realmente compreender.

 Quanto a Vianne, vemos a encruzilhada entre uma vida de liberdade e as obrigações, entre a mulher e a mãe, entre a apaixonada e recatada. Ao tentar esconder o que foi e o que ama, Vianne entra numa guerra com ela própria, com a filha, com os sentimentos e a sua noção de realidade, reinventa-se mas as saudades de uma outra vida não a deixam ser totalmente feliz. E por fim, temos Zozie, um mistério, a mulher das 1001 caras que ambiciona o que Vianne é e tem, e que dará o abanão necessário para ela acordar para a vida. Eu não lhe chamaria a melhor vilã de Joanne mas é sem dúvida uma personagem marcante que sobre a aparência de princesa esconde uma faceta terrivelmente maléfica. Tive pena de ver tão pouco de Roux, faltou qualquer coisa a esta personagem aqui mas por outro lado, também foi bom ver um lado dele tão diferente.

Como sempre, Joanne surpreende, arrebata e alicia-nos com uma história única, um conto de fadas moderno, onde não faltam as cartas de Tarot, a magia do Chocolate e o poder do Dia dos Mortos. Vénia sempre a uma autora que se inventa em cada livro.

6*
As minhas opiniões da série
Chocolate

6 comentários:

  1. Eu ainda não li este livro, nem sequer o Chocolate! Estou mesmo em falta! Tenho que metê-los na lista para ler..

    Deixei-te outro selo lá no blog, o Selo Literário 2013 (http://cantinhodaneptuno.blogspot.pt/2013/02/selo-2013-literario.html) que tem como objectivo incentivar a ler. Sentes-te incentivada? Óptimo! Era esse o objectivo. E continua a escrever as tuas opiniões super completas :)

    Boas leituras!
    Beijinho

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Tens de ler Neptuno ;) já conheces a escrita da autora? É uma das minhas preferidas *.*

      Obrigada pelo selinho e pelo comentário *.*

      boas leituras e beijinhos

      Eliminar
    2. Também gosto do estilo de escrita de Joanne Harris (e das sensações que transmite!) bem, também te deixei um selinho no meu blog: http://paginasdeviagem.blogspot.pt/

      Boas leituras!

      Eliminar
  2. Deixei-te um selo no meu blog: http://awonderfulworld2.blogspot.pt/

    Diverte-te ;)

    ResponderEliminar
  3. Olá,

    Já te tinha referido, nunca me deu para ler esta escritora e até tenho dois livros dela, Chocolate e A Praia Roubada, mas agora ao ler o teu comentário fiquei bastante curioso, parece interessante sem duvida ;)

    Bjs

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Eu adoro o Chocolate mas a história do A Praia Roubada dá cabo de mim *.* tens aí duas leituras bem interessantes e diferentes =) A autora é bastante versátil, quer em história,género ou época o que é muito bom para nós leitores!

      Eliminar