terça-feira, 11 de junho de 2013

Opinião - Êxtase

Título Original: Rapture (#4 Anjo Caído)
Autor: Lauren Kate
Editora: Planeta Manuscrito
Número de Páginas: 304

Sinopse
 O céu está negro com asas…
Como areia caindo numa ampulheta o tempo está a fugir para Luce e Daniel. Para deter Lúcifer de apagar o passado, têm de descobrir o sítio onde os anjos caíram. Forças negras estão atrás deles e Daniel não sabe se é capaz de levar a cabo a missão. Juntos enfrentarão uma batalha épica que acabará com corpos sem vida… e pó de anjos. Grandes sacrifícios serão feitos. Corações irão ser destroçados.

Mas de repente Luce sabe o que vai acontecer. Para ela significa ficar com outra pessoa que não Daniel. A maldição com que nasceu estará sempre com ela e o amor está fora de questão. A escolha que faz neste momento é a única que de facto interessa.

Na luta por Luce quem vencerá?
Êxtase é a espantosa conclusão da série Anjo Caído.
O céu não pode esperar mais!

Opinião


  A autora que cresceu em Dallas, foi para a escola em Atlanta e começou a escrever em Nova Iorque, tem um cão, foi mãe, quer aprender a fazer surf e espera um dia trabalhar num restaurante mas por agora, é a autora de uma das séries juvenis fantásticas de maior sucesso do momento e já está a trabalhar numa nova série cujo primeiro livro será publicado em Outubro e cujo título é Teardrop. No espaço de um mês, Lauren publicou dois livros, um passou despercebido e é desconhecido da maior parte dos leitores, o outro confirmou-se como um sucesso, tornou-a uma autora bestseller e garantiu-lhe a comparação a Stephenie Meyer pela forma como os seus livros conquistaram leitores. 

  Anjo Caído, que será adaptado ao cinema pela Disney com realização de Scott Hicks, o realizador de Lucky One e No Reservations, chegou pela primeira vez às livrarias em 2009 e a ele seguiram-se mais três livros. O filme é esperado para 2014 mas ainda não há nenhuma confirmação de casting. Êxtase é o último volume da saga, foi publicado em 2012 e tal como os seus antecessores já foi traduzido para trinta línguas. 

  Eles reencontraram-se em quatrocentas vidas. O seu amor não tem idade, não tem tempo, não desiste nunca. Eles apaixonaram-se sempre ao primeiro olhar, tantas vezes, em tantas épocas mas um beijo, algo separava-os até a vida que se seguisse. Uma maldição nascida de uma escolha, uma escolha entre Céu e Inferno, uma escolha nunca feita, uma decisão irredutível tornou-os amantes condenados, eternamente separados, cruelmente apartados mas desta vez, algo está diferente, desta vez a maldição pode ser quebrada mas para isso é preciso responder com as verdades, para isso, é preciso Lucinda olhar bem fundo para dentro de si própria. O único problema é que quando o tempo acabar tudo pode recomeçar outra vez e seis mil anos de morte e paixão repetir-se-ão mais uma vez.

  Quando li Anjo Caído fiquei agradada, surpreendida até e foi com relativo entusiasmo que aguardei por Tormento mas depois deste livro a minha fé nesta série tem vindo a descer cada vez mais e, por isso, quando peguei em Êxtase foi com a ideia de fechar um ciclo e, talvez, tivesse alguma esperança de que o final me relembrasse o porquê de ter gostado tanto do primeiro volume da série mas não foi esse o caso. Lauren é a grande desilusão da minha longa relação com os livros, isso vê-se pelo facto de apesar de não ter gostado dos dois livros anteriores eu continuar a insistir, algo que não costumo fazer e que tenho repetido até a exaustão com esta saga e, por esta experiência, não voltará a acontecer com mais nenhuma. Ainda hoje não sei dizer o que se passou, não sei o que aconteceu do primeiro para o segundo livro, só sei que cada vez que pego num livro desta saga me vou desiludindo cada vez mais e este último para além disso, custou-me imenso a ler, algo que apesar de tudo nunca me tinha acontecido com os anteriores.

  A ideia original era boa, caramba era, e este maldito fim teria sido excelente se tivesse havido coerência, um plano organizado e não este emaranhado de acontecimentos que não fazem qualquer sentido porque não se encaixam, nada parece encaixar e neste livro parece que tudo piorou. Para além da lamechice chata habitual, desta vez não havia sentido em nada. Nem nos diálogos, nem nas acções, nem na forma como o enredo foi desenvolvido. Tirando o fim, que foi realmente uma reviravolta daquelas e quase me fez chorar só de pensar no quão bom isto poderia ter sido, todo o livro foi tão mal engendrado que a única conclusão que posso tirar é que a autora não fazia a mínima ideia de como ia acabar a saga, aliás, parece-me que não planeou nada da saga. O resultado foi uma narrativa pouco interessante em que nada faz sentido porque todos os pormenores apareceram agora e se calhar se fôssemos descobrindo coisas ao longo da saga isto não teria parecido tão apressado e teria feito mais sentido.

  Quanto ao grande segredo pelo qual esperámos quatro longos livros teria valido tanto a pena, tanto que só me apetece chorar e tudo porque só o descobrimos mesmo no fim, de uma forma mal explicada, apressada que podia ter sido completamente diferente se não existissem dois livros anteriores que não serviram para nada e se noventa por cento deste livro tivesse tido alguma utilidade. Personagens que aparecem e desaparecem e que apenas servem como apêndices ou utensílios, elementos que aparecem do nada e nunca são explicados a juntar com pensamentos lamechas em momentos críticos tornaram esta leitura uma dor de cabeça que ainda não me largou.

  Como se isto não fosse mau o suficiente, num enredo de suposta crise, perigos e alguma pressa, em toda a santa cena eu tinha de levar com Lucezeca e Danizinho aos beijinhos, e ai que me quero agarrar a ele, e ai que te amo tanto, e ai que os nossos amigos estão a morrer mas os teus peitorais e as tuas asas são tão lindas. Por favor, alguém mate esta gente, por favor. Só por aqui dá para perceber quem se tornou o casal mais irritante e repelente após o que não deve ser nomeado. Não há nada neles, são personagens vazias, chatas, lamechas que não têm nada. Quanto às restantes, tirando o Cam, esqueçam lá isso.

  Portanto, pelo tom desta opinião, os meus leitores habituais devem estar assustados e eu peço desculpa por isso mas quem lê sabe que há livros que pura e simplesmente nos tiram do sério.

1*
 
As minhas opiniões da série

8 comentários:

  1. Só posso dizer que me ri a ler a tua crítica :p
    Tens de fazer mais destas para fazer rir o pessoal (mas que o livros seja melhrozinho...)
    Que livro tão fraquinho.....imagino que deva ter sido um suplício lê-lo :(
    Não te preocupes que melhores livros virão :D

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Ao menos que se riam xD
      Foi Kel, foi mesmo uma agonia =(

      Ai isso eu acredito!=D

      Eliminar
  2. Uma estrela? Credo! Este mês vou ler o 3º, Paixão. queria ver se pelo menos terminava a saga.

    Por esta razao não li a tua opinião, mas depois de ler o extase volto cá sim?

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Credo é a palavra certa xD Pois foi como eu, espero que tenhas mais sorte!

      Claro!;)

      Eliminar
  3. Bolas, é mesmo uma série para não pegar! Obrigada pelas tuas opiniões :)
    Beijinho

    ResponderEliminar