segunda-feira, 1 de julho de 2013

Opinião - Traída pelo Destino

Título Original: Twice Fallen (#2 Ladies in Waiting)
Autor: Emma Wildes
Editora: Planeta Manuscrito
Número de Páginas: 300

Sinopse
 Na sociedade do período da Regência, espera-se que as mulheres casem jovens, governem a casa e sejam vistas, não ouvidas. Mas, por outro lado, estas senhoras dificilmente fazem o que se espera delas… Lady Lillian Bourne não se pode dar ao luxo de se envolver noutro escândalo. Ao reentrar na sociedade, após a fuga desastrosa de que foi protagonista quatro anos antes, não tem alternativa senão ser a própria imagem do decoro. Mas está convencida de que o destino está a conspirar contra ela, quando, durante uma festa, dá consigo fechada à chave numa biblioteca com um desconhecido enigmático. Seria o fim, se caísse em desgraça uma segunda vez... Após os anos que passou em Espanha como espião, Lorde Damien Northfield considera Londres um pouco entediante, até ao seu encontro inesperado com a encantadora, mas mal-afamada, Lily. Após a contrariedade por que passaram, não pode deixar de desejar que o interlúdio com ela tivesse sido tudo menos inocente. E quando é contratado para investigar um esquema de chantagem e homicídio que envolve algumas das famílias mais ilustres de Inglaterra, fica radiante ao descobrir que o destino a voltou a colocar no seu caminho, e que ela pode ser a chave para apanhar um assassino implacável…

Opinião

  Apesar de ser licenciada em Geologia, Emma decidiu enveredar por outra aventura, a dos romances históricos, isto porque os livros sempre fizeram parte da sua vida e escrever era tão natural quanto pegar num livro. Casada e com três filhos, Emma vive ao pé de um lago e nos dias quentes gosta de beber um copo de vinho na doca mas, faça chuva, faça sol, Emma adora mesmo é sentar-se à secretária a escrever uma nova história.
 
  Em 2005 viu o seu primeiro livro publicado e hoje tem onze séries publicadas e mais onze livros independentes. Algumas dessas séries estão interligadas entre si como é o caso das publicadas pela Planeta Manuscrito. É também autora de livros de suspense com o pseudónimo de Kate Watterson. Traída pelo Destino, publicado o ano passado e ainda só traduzido para o nosso país, é o seguimento de Sussurros Ousados e Lições de Sedução

  O escândalo pode vir de um olhar mais demorado, de um toque mais atrevido, de um encontro longe dos olhares indiscretos. A ruína vem dos sussurros, dos olhares gelados, da incriminação. Não é preciso haver prova de pecado, basta apenas uma pequena desconfiança espalhada por salões. Lillian sabe o que é ser alvo do desprezo da aristocracia e, que mais um passo em falso pode levá-la à exclusão social para sempre. Damien tem a certeza que já não sabe viver de festas, jogos e ócio. A guerra mudou-o radicalmente e ele precisa que algo interessante aconteça na sua vida mas voltar à antiga vida e descobrir uma jovem que é capaz de o surpreender, não era bem o que procurava. Entre chantagens, encontros secretos e escândalos, Lillian e Damien vai-se conhecendo melhor até que o interesse se torna algo mais.

  Emma é daquelas autoras que eu tenho sempre uma vontade enorme de ler mas que vou adiando até mais não. Traída pelo Destino é o segundo livro que leio da autora e parece que tenho tendência para os seus livros dedicados às espionagens e com as mesmas personagens, o que foi uma surpresa. Com uma escrita agradável, fluída tanto romântica como intensa e dada um humor especial que nos faz sorrir, Emma tem como ponto a favor o facto de os seus livros nos apresentarem sempre pormenores realísticos da época em que escreve, o pós-guerras napoleónicas, pelo menos no caso dos livros que li, e das suas relações amorosas serem sempre diferentes do que poderíamos estar a espera. Outro ponto que marca a diferença é o facto da autora dar-nos sempre duas histórias paralelas, o que umas vezes é bom mas por outras retira alguma profundidade a ambas as histórias pois ora parece que avançam muito rápido, ora parece que não avançam de todo mas neste livro até houve um certo equilíbrio.

  Com um enredo cheio de intrigas, chantagens, paixão e doçura, conseguimos ver duas perspectivas diferentes, a de uma jovem cujo nome já está na lama e que tem uma oportunidade para o salvar e de uma mulher que sendo filha de um duque não consegue contudo livrar-se do facto de ser ilegítima. Dois assuntos que mostram bem o pensamento da época e o papel da mulher e que a autora consegue usar muito bem a seu favor. A história de Lilllian, supostamente a principal, tem um carácter mais doce e mais lento, perdendo pelo simples motivo de primeiro começar muito lentamente e para as últimas páginas se resolver demasiado depressa pois parece-me que num livro só dela a história poderia ter tido outros contornos e tido sido melhor. Quanto à história de Regina, bem, esta personagem merecia ter tido um livro só dela. Num enredo mais sexual, consegue contudo desenvolver-se melhor, talvez pela presença mais marcante desta personagem feminina e pela forma como a relação dela com James acaba por ter alguns contrapontos.

  A história de Lillian e Damien ganha pelos encontros fortuitos mas interessantes das personagens mas principalmente pelo mistério que Damien tem de resolver. O esquema das chantagens desenvolve-se de uma forma inesperada e tem reviravoltas surpreendentes, tendo sido mais por elas que gostei desta história. Mas ambas as histórias têm a sorte de serem diferentes entre si, bem como a personalidade das personagens. Vemos o desenvolvimento de dois amores muito diferentes, que se movem em locais diferentes e que são condicionados por razões completamente opostas, o único problema é eu achar que apesar de equilibradas cada uma delas merecia mais desenvolvimento.

  Do casal Lillian e Damien, acho que eles deviam ter sido mais desenvolvidos. A relação deles é interessante, mais terna e curiosa mas falta qualquer coisa. Já Regina e James têm outros factores a favor deles. Regina é uma personagem muito forte e James acaba por atenuar a irreverência dela e fiquei com pena de não o conhecer melhor. As personagens secundárias, algumas minhas conhecidas, são sempre um ponto a favor pois Emma sabe usá-las de forma a dinamizar a história. Gostei de rever Luke e Madeline, fiquei com vontade de conhecer os casais Northfield e Bourne, por isso deverei ler os livros referentes a eles.

  Emma vai aos poucos conquistando-me mas este ainda não foi O livro que me deixou mesmo apaixonada apesar de irmos num bom caminho. Traída pelo Destino é uma história que marca pelo mistério e pelas perspectivas diferentes de amor mas que poderia ser muito melhor.

5* 

Sem comentários:

Enviar um comentário