segunda-feira, 16 de setembro de 2013

Opinião - A Cidade de Vidro

Título Original: City of Glass (#3 Caçadores de Sombras)
Autor: Cassandra Clare
Editora: Planeta Manuscrito
Número de Páginas: 408

Sinopse
 Para salvar a vida da mãe, Clary tem de ir à Cidade de Vidro, o lar ancestral dos Caçadores de Sombras - não a incomoda que a entrada nesta cidade sem autorização seja contra a Lei e que violá-la possa significar a morte. Piorando mais a situação, ela vem a saber que Jace não a quer lá e que Simon foi encarcerado na prisão pelos Caçadores de Sombras que suspeitam de um vampiro que tolera a luz do Sol. Ao tentar descobrir mais pormenores sobre o passado da sua família, Clary encontra um aliado no misterioso Sebastian. Com Valentine a reunir toda a força do seu poder para destruir de uma vez por todas os Caçadores de Sombras, a única possibilidade de estes o derrotarem é combater ao lado dos seus eternos inimigos. Mas podem os Habitantes do Mundo-à-Parte e os Caçadores de Sombras pôr de lado o seu ódio mútuo e aliarem-se? Embora Jace compreenda que está pronto a arriscar tudo por Clary, poderá ela utilizar os seus poderes recentes para ajudar a socorrer a Cidade de Vidro - custe o que custar? O amor é um pecado mortal e os segredos do passado provam ser letais quando Clary e Jace enfrentam Valentine no último volume da trilogia Os Instrumentos Mortais - obra que figura na lista de sucessos literários do New York Times.Caçadores de Sombras é o título da trilogia que começa com A Cidade dos Ossos, com uma fantasia urbana povoada por vampiros, demónios, lobisomens, fadas, e que é um autêntico romance de acção explosiva.

Opinião


  Passou a infância a viajar à volta do mundo com a família e camiões de livros de fantasia atrás. Na adolescência escrevia histórias sobre as suas personagens preferidas. Na vida adulta escrevia artigos de cusquice para revistas cor-de-rosa que a ponham louca. E, finalmente, escreveu Caçadores de Sombras e em 2006 tornou-se escritora a tempo inteiro…e espera nunca mais ter de escrever sobre Paris Hilton.

  Cassandra Clare é um dos maiores fenómenos literários após Harry Potter e Crepúsculo. Os seus livros estão traduzidos para mais de 34 países, o filme baseado no primeiro volume estreou o mês passado, o segundo já começou a ser produzido e o último livro da série será publicado em Março do ano que vem. Para além disso, a autora tem publicado contos sobre uma das personagens mais carismáticas da série e planeia escrever mais duas séries no mundo dos Caçadores de Sombras, estando o primeiro de uma das séries planeado para 2015. Foi publicado ainda este ano o último volume da trilogia As Origens, The Clockwork Princess que será publicado em português no próximo mês.

  A Cidade de Vidro é o terceiro volume da série Os Caçadores de Sombras. Foi publicado em 2009 e está traduzido para trinta países.

  Cassandra Clare é tortuosa. Completamente tortuosa. E sabe tão bem ler um livro seu por causa disso! Depois de terminar o primeiro volume de Caçadores de Sombras fiquei rendida à sua escrita vibrante, viciante e explosiva que nos traz um mundo tão fantástico quanto urbano, tão carismático quanto irreverente que torna impossível alguém lhe ficar indiferente. Em A Cidade de Vidro, aquele que devia ser o fim, não há coração que aguente pois este livro une o que de melhor esta série tem, transportando-nos numa aventura onde não há certezas mas onde a adrenalina e as surpresas são uma constante, deixando-nos do início ao fim completamente pregados às palavras com a respiração suspensa até à última linha que, se nos deixa a saltitar de felicidade, também nos dá uma vontade enorme de ler mais e mais. 

  Sem deixar quaisquer pontas soltas mas permitindo-nos imaginar o que acontecerá nos próximos volumes, A Cidade de Vidro teria sido o fim perfeito pois é nele que se escondem os maiores segredos, as maiores surpresas, as maiores tragédias. Num enredo onde a acção nunca para, onde cada revelação tem um timing soberbo, somos arrastados pelas emoções que cada momento nos provoca, podendo ir da felicidade delirante à estupefacção total às lágrimas de desespero em escassos segundos. Torturante em todos os sentidos, estas 400 páginas são de pura adrenalina, onde tudo mas tudo pode acontecer mesmo o inimaginável. Recheada de um humor negro, onde o sarcasmo tão bem conhecido de Cassandra está patente, esta narrativa passa tanto por momentos bem divertidos, quase ridículos, que nos fazem rir às gargalhadas, como por situações desesperantes que nos fazem ler quase a correr para descobrir o que vai acontecer a seguir.

  Esta série é feita de segredos, camadas deles, que ao longo destes três livros têm sido desvendados a pouco e pouco mas é neste volume que as verdadeiras revelações, as grandes surpresas acontecem. Mostrando a complexidade por trás da imaginação da autora, estas meias-verdades e mentiras escondem mais do que parece à primeira vista e, de cada vez que a verdade vem finalmente à tona, é impossível não ficarmos completamente espantados mesmo aqueles leitores que como eu já conheciam alguns desses segredos. Para além disso, este é o livro das batalhas épicas, do confronto entre o Bem e o Mal, entre Caçadores de Sombras e demónios. Através de descrições bem detalhadas e bastante visuais, conhecemos finalmente Alicante e somos confrontados com imagens de lutas e destruição, de actos de coragem e traições, de alianças inesperadas, de fragilidades pouco esperadas. 

  Depois há uma profundidade nas relações das personagens, a forma como a morte iminente colocam a nu as suas fragilidades e melhores qualidades, os seus desejos e temores. A relação de Jace e Clary, sempre prestes a deixar-nos extasiados, atinge um laivo de desespero aqui e, finalmente, aquilo que sentem um pelo outro parece ser mais forte do que qualquer coisa. A faceta de guerreiro atormentado de Jace e a coragem apaixonada de Clary fazem-nos adorá-los ainda mais mas também Isabelle, Simon e Alec nos surpreendem. Isabelle principalmente a partir do meio do livro em que não vemos apenas a menina bonita e louca, Simon porque neste livro não é só o melhor amigo e acaba por mostrar quem é realmente o Simon e Alec por finalmente demonstrar coragem em todas as vertentes da sua vida. Estas, juntamente com outras personagens, são um dos principais motivos do sucesso desta série pois poucas têm um leque tão vasto de personagens interessantes e complexas e cada uma delas tem um papel a desempenhar ou uma história a contar. Sem qualquer uma delas, um bocadinho deste mundo não seria igual.

  Um fim surpreendente, A Cidade de Vidro demonstra com toda a clareza o porquê do sucesso desta série mas como fã só posso dizer que estou muito feliz por ainda não ter terminado por aqui. Ansiosa pelo que ainda me aguarda, confesso que poucas vezes me arrependi tanto por não ter lido uma série mais cedo mas estou igualmente feliz por saber que ainda muito me aguarda.

7*
 
As minhas opiniões da série

2 comentários:

  1. A coisa mais importante que eu tenho a dizer a isto é que finalmente podes pegar no Anjo Mecânico. (Sem pressão.) xD

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Sem pressão nenhuma xD Mas é verdade, finalmente!!!

      Eliminar