segunda-feira, 2 de dezembro de 2013

Opinião - Shadowhunters and Downworlders: A Mortal Instrument Reader

Título Original: Shadowhunters and Downworlders: A Mortal Instrument Reader
Autor: Holly Black / Kendare Blake / Gwenda Bond / Sarah Rees Brennan / Rachel Caine / Cassandra Clare / Sarah Cross / Kami Garcia / Michelle Hodkin / Kelly Link / Kate Milford / Diana Peterfreund / Sara Ryan / Scott Tracey / Robin Wasserman
Editora: SmartPop
Número de Páginas: 198


Sinopse
 Cassandra Clare’s Mortal Instruments series, epic urban fantasy set in a richly imagined world of shadowhunters, vampires, werewolves, fairies, and more, has captured the imaginations and loyalty of hundreds of thousands of YA readers. Originally a trilogy (City of Bones, City of Ashes, City of Glass), the series has extended to six titles, plus a prequel trilogy, the Infernal Devices, and a planned sequel series, the Dark Artifices. A feature film is planned for 2013.

Shadowhunters and Downworlders, edited by Clare (who provides an introduction to the book and to each piece), is a collection of YA authors writing about the series and its world.


Opinião
  Composto por vários ensaios sobre personagens e temas da série Caçadores de Sombras escritos por autores YA, alguns até de banda-desenhada, este é um livro de companhia a saga que aconselho apenas há quem é fã de saga e goste de ler dissertações e dissecações.

  Para mim não faz sentido escrever este livro agora. Primeiro porque as sagas em redor deste mundo ainda não foram todas publicadas aliás, a original ainda nem terminou por isso muitos dos temas abordados ainda terão muito por ser explorados. Depois porque apenas um ensaio reflecte ligeiramente sobre a outra saga, As Origens, uma grande falha a meu ver. Por último, por mais que adore esta saga, acho que ainda não passou assim tanto tempo para a começarmos a dissecar, isso irá acontecer daqui dez, vinte anos quando tudo tiver terminado e as saudades precisarem de ter um fio condutor e os fãs de reflectirem sobre ela. Pura e simplesmente este ainda não é o momento, a história ainda está demasiado viva. Chama-se a isto pôr "a carroça há frente dos bois".

   Dos treze ensaios poucos são bons ou interessantes ou dizem de facto algo de novo. O que muitos destes autores escrevem, os fãs mais atentos e com jeito para escrever escreveriam exactamente o mesmo mas sem tentar que isto pareça um  trabalho demasiado sério e, muito possivelmente, chegariam mais depressa aos restantes leitores. Aliás o mais interessante enquanto fã da série, para mim, é mesmo a introdução da Cassandra Clare onde explica as inspirações para os Caçadores de Sombras. De resto, tirando uma outra excepção, são dispensáveis.


Sem comentários:

Enviar um comentário