sexta-feira, 31 de outubro de 2014

Aquisições&Leituras *Outubro*

  Outono, onde estás tu??? Porque não voltas?? 

  Sim, estou farta de calor. Mas nunca dos meus livrinhos. Ainda por cima veio tanta coisa bonita parar cá a casa este mês! Principalmente livros que ando a namorar a séculos. E, ainda por cima, descobri uma autora nova que adoro de morte. Adoro. Completamente.

  Pena é que, pela primeira vez, tive um problema com os CTT que poderia ter-se tornado catastrófico. Eu logo vi que para uma encomenda do BD chegar tão depressa alguma coisa de mau havia de haver e, parece que, alguém tentou afogar-me um livro. Logo um livro que eu queria imensamente há MAIS de um ano. O resultado foram, ao menos isso, apenas algumas mazelas, mazelas essas que me irão doer eternamente no coração. Obrigada CTT  pela vossa famosa incompetência.

  Mas, as boas notícias são que, finalmente, voltei ao ritmo de leituras, apesar de ter sido já no fim do mês. Mas, por este andar, as leituras de Novembro já vão ser "normais", graças aos deuses. E, não li nada de horrorosamente mau, antes pelo contrário, até li algumas coisas absolutamente fantásticas. 

  Entretanto, não consegui publicar umas opiniões que tenho para fazer antes deste post, com muita pena minha, mas ficam já a saber que vêm aí três opiniões para breve, entre outras coisas. *cof,cof* passatempos *cof,cof*

E, sabem uma coisa? Odeio não ter opiniões em dia... Odeio ter lido os livros e ainda não ter as opiniões publicadas. Esquisitices minhas, eu sei mas irrita-me. 



Aquisições


Na Sombra das Palavras
Por Mundos Divergentes
Antologias da Editorial Divergência, espero ter tempo para as ler muito em breve.


À Beira do Lago Encantado, Barbara Cartland
Orgulho e Prazer, Sylvia Day
Ofertas da parceira Quinta Essência, estes dois meninos vieram enriquecer a minha prateleira de romance histórico. O primeiro estou curiosa porque a autora já é um "dinossauro" nestas andanças e inspiração de muitas autoras que leio; o segundo já li e vai ser uma das próximas opiniões aqui do blogue. Confesso que gostei mais do anterior...


Perigosa, Madeline Hunter
O Palácio de Inverno, Eva Stachniak
Will e Will, John Green e David Levithan
Ofertas da parceira ASA, aqui estão três meninos que aguardava com alguma ansiedade. Dois já li, e se um foi um bocadinho desapontante, o outro tornou-se um dos meus livros preferidos do género. Estou neste momento a ler Will e Will e a descobrir que gosto mais do Levithan do que do Green, pelo menos aqui. Opiniões para breve.


Exquisite Captive, Heather Demetrios
The Queen of Tearling, Erika Johansen
Snow Like Ashes, Sara Raasch
São tão lindos não são?? Só espero que sejam tão bons como espero! Principalmente o SLA que teve um acidente pelo caminho... a sorte é que sobreviveu. Com marcas de guerra. Mas sobreviveu. O TQoT, espantosamente, comprei mais barato na FNAC do que estava no Book Depository.


Tentação Perfeita, Lisa Kleypas
Apetece-me beijar a pessoa que decidiu publicar isto porque, sinceramente, não estava mesmo nada à espera que o fizessem. Por outro lado, apetece-me bater na pessoa que escolheu as capas desta série...



O Melhor do Mês
Eu sei que ando a fazer demasiada batota mas, um é um dos melhores retellings que já li e o outro... o outro é a sequela de uma das maiores histórias de amor da literatura actual.





As restantes Opiniões

Guardiães da Galáxia à portuguesa, é a primeira coisa que me vem a cabeça quando penso neste projecto. E podem crer que é um elogio.

Há livros que são bombas nucleares. Este, pelos seus temas controversos e por toda a tragédia e horror que evoca é um desses livros.

Esperava mais deste autor depois de O Juramento da Rainha. É uma boa leitura, atenção, mas Gortner tem talento para melhor.

Há sequelas que pensámos que nunca poderão superar o seu antecessor. Este não é um desses casos. Mais uma vez, Gayle Forman a despedaçar-me o coração.




 E...

Picture Puzzle #94 #95 #96 #97 #98

Momento da Semana Harry Potter #44 #45 #46 #47 #48



quinta-feira, 30 de outubro de 2014

Momento da Semana Harry Potter #48

Esta meme foi criada pelo blogue Uncorked Thoughts e o objectivo é partilhar personagens, feitiços, objectos e citações dos livros/filmes de Harry Potter, da própria J.K. Rowling ou algo relacionado. Em cada semana é escolhido um tópico, já tendo vários sido discutidos como podem ver aqui. O tópico desta semana é... Alguma vez poderias ser um agente (espião) duplo como Snape?

Nem pensar!!! Primeiro porque não sou capaz de enganar as pessoas que gosto e ia acabar por me descair. Depois porque não consigo imaginar-me a estar rodeada de pessoas de quem não gosto e fingir uma total concordância. E bem, acho que é preciso um grande estômago ou estar-se muito desesperado ou desligado da vida para se escolher algo assim de livre vontade. Deve ser aliás, uma das poucas razões porque respeito o Snape.




Sessão de Autógrafos CANCELADA

  Já há algum tempo que a notícia é oficial mas eu precisei de fazer o luto *snif*... Ah, esperem, afinal ainda estou a fazê-lo...


  Infelizmente, a sessão de autógrafos da Cassandra Clare e da Holly Black a propósito do lançamento do A Prova de Ferro pela Planeta Manuscrito foi cancelada bem como a restante tour europeia. 


  Segundo o Facebook da editora, o cancelamento deve-se a motivos de doença.

  Por aqui, nem o lançamento de dois livros seguidos de Cassandra conseguem colmatar a tristeza... Esperemos que seja para breve um regresso a Portugal!

quarta-feira, 29 de outubro de 2014

Picture Puzzle #98


Regras:
  • Escolher um livro;
  • Arranjar imagens representativas das palavras dos títulos (uma imagem por palavra, ignorando os "e, o(s), a(s), de, etc.);
  • Fazer o post e convidar o pessoal a tentar adivinhar o livro;
  • Se estiver a ser difícil podem ser fornecidas pistas mas está ao critério do administrador do blogue;
  • As imagens não têm de literalmente representar o título

Podem consultar a rubrica nos seguintes blogues: Bookeater/Booklover 



Puzzle #1

Pistas: traduzido para português; 




Puzzle #2

Pistas: inglês; YA



Tentações: A Prova do Ferro [Planeta Manuscrito]

O 1.º livro da saga Magisterium, que entrou directamente para o 3.º lugar do top do The New York Times, escrito por duas das maiores autoras da actualidade.



Título: A Prova do Ferro
Título Original: The Iron Trial (#1 Magisterium)
Autor: Cassandra Clare e Holly Black
Editora: Planeta Manuscrito
Número de Páginas: 320
Preço: €17.76

  

*Cassandra Clare e Holly Black*
Conheceram-se há mais de uma década na primeira sessão de autógrafos dada por Holly. Desde então, tornaram-se boas amigas, criando laços, entre outras afinidades, graças ao amor que partilham pela Fantasia — das paisagens arrebatadoras de O Senhor dos Anéis até às histórias sombrias de Batman na sua Gotham City, passando pelos épicos de guerra e feitiçaria como A Guerra das Estrelas. Com Magisterium, decidiram unir-se para contar a sua própria história de heróis e vilões, do mal e do bem, e do que significa sermos escolhidos para alcançarmos a grandeza, quer a ideia nos agrade, quer não. 

Holly é a autora best-seller e co-criadora da saga The Spiderwick Cronicles e ganhou o prémio Newbery Honor pelo seu romance Doll Bones. 

Cassandra é autora best-seller de Caçadores de Sombras é o título da série que começou com A Cidade dos Ossos (já com filme), uma fantasia urbana povoada por vampiros, demónios, lobisomens, fadas e que é um autêntico romance de acção explosiva.

Ambas vivem na zona Oeste do Massachusetts, a cerca de dez minutos de distância uma da outra. Esta é a primeira obra que escrevem em conjunto e marca o início de uma saga de cinco volumes.



A Prova do Ferro
Sinopse: A maior parte dos miúdos faria qualquer coisa para passar na Prova do Ferro. Mas não Callum Hunt. Callum quer falhar.

O pai ensinou-o a desconfiar da magia e explicou-lhe que o Magisterium, a escola onde os aprendizes de Magos são treinados, é uma armadilha fatal. Callum tenta fazer o seu melhor para ser o pior de todos os candidatos – mas não consegue falhar.

Superada a Prova do Ferro, não lhe resta outra opção, senão entrar para o primeiro de cinco anos de aprendizagem no Magisterium – um lugar povoado de memórias e de abismos, onde a herança negra do passado nunca está longe e o futuro é um caminho sinuoso na direcção da verdade.

A Prova do Ferro foi apenas o início, porque o verdadeiro teste ainda está para vir…




Uma Tentação Porque...
Cassandra Clare. É preciso justificar? 

Tentações: Confissões de Maria Antonieta [Planeta Manuscrito]

Depois de Transformar-se em Maria AntonietaDias de Esplendor, Dias de Sofrimento, chega agora ao fim esta trilogia arrebatadora que relata a transformação de uma arquiduquesa austríaca mimada na indiferente, poderosa e bela rainha Maria Antonieta.



Título: Confissões de Maria Antonieta
Título Original: Confessions of Marie Antoinette (#3 Marie Antoinette)
Autor: Juliet Grey
Editora: Planeta Manuscrito
Número de Páginas: 376
Preço: €20.95



*Juliet Grey*
  É uma escritora especializada em temas da realeza e particularmente dedicada a Maria Antonieta, além de actriz profissional de teatro clássico com inúmeros papéis de virgens, feiticeiras e vilãs no seu currículo.
  A autora e o marido dividem o seu tempo entre Nova Iorque e Southern Vermont.



Confissões de Maria Antonieta
Sinopse: Versalhes, 1789.

A rebelião crescente chega às portas do palácio, e Maria Antonieta vê a sua vida privilegiada e pacífica rapidamente substituída pela violência. Uma vez que seus leais súbditos, o povo de França, procuram derrubar a coroa, colocando os herdeiros da dinastia Bourbon em perigo mortal.

Levados para o Palácio das Tulherias, em Paris, a família real é posta no coração da Revolução. Apesar de alguns aliados fiéis, são cercados por espiões astutos e inimigos ferozes.

No entanto, apesar das ameaças políticas e pessoais contra si, Maria Antonieta permanece, acima de tudo, uma esposa dedicada e mãe, ao lado do marido, Luís XVI, e ao tentar proteger os filhos. E, embora a rainha secretamente tente organizar o resgate da família das garras dos revolucionários, acaba por descobrir que não podem fugir nem dos perigos que os cercam, nem escapar de seu destino chocante.



Uma Tentação Porque...
Sou uma grande fã desta autora desde que comecei a ler a trilogia e, apesar de saber o final, Juliet consegue empolgar-me vezes sem conta pela forma como conta a História e, principalmente, como retrata Maria Antonieta.



Os Outros Livros da Série

terça-feira, 28 de outubro de 2014

Opinião - Espera por Mim

Título Original: Where She Went (#2 Se Eu Ficar)
Autor: Gayle Forman
Editora: Editorial Presença
Número de Páginas: 216


Sinopse
Passaram três anos desde que o amor de Adam ajudou Mia a recuperar após o trágico acidente que vitimou a sua família – e três anos desde que Mia decidiu afastá-lo da sua vida sem lhe dar explicações. Quando uma noite os seus caminhos se cruzam na cidade de Nova Iorque, ambos têm a oportunidade de se confrontar com os fantasmas do passado e de abrir o coração ao futuro. Mas conseguirão perdoar-se um ao outro antes de cada um ter de regressar à vida tal como a deixaram?


Biografia
  Antes de ser escritora, Gayle foi jornalista. Começou na Seventeen com artigos sobre jovens e problemáticas sociais e de justiça e, mais tarde, tornou-se jornalista freelance para outras revistas como a Elle, a Cosmopolitan, Glamour, The Nation, entre outras. Em 2002, juntamente com o marido, fez uma viagem de um ano à volta do mundo e teve a oportunidade de conhecer pessoas bastante interessantes, como travestis no Tonga, obcecados por Tolkien, punks no Cazaquistão ou estrelas de hip-hop na Tanzânia. Esta viagem resultou no seu primeiro livro, um livro de memórias destas viagens e na decisão de ter um filho depois do regresso aos pequenos confortos da vida que deixará por um ano.

  E, assim, pode-se dizer que a sua filha Willa foi a ponte de rapagem para a sua carreira de escritora já que após o seu nascimento a carreira de jornalista freelance estava fora de questão. Gayle descobriu que dentro da sua cabeça estavam as viagens mais fantásticas da sua vida e quem iria levá-las a cabo seriam personagens dos 12 aos 20 anos. Começou a sua carreira no género young-adult com Sisters in Sanity, baseado num artigo que havia escrito para a Seventeen mas seria com Se Eu Ficar que se tornaria uma autora premiada.

  Espera por Mim é a sequela de Se Eu Ficar, cuja adaptação cinematográfica estreou este ano. Foi publicado em 2011 e está traduzido para onze línguas. Foi nomeado para dois prémios e foi o Goodreads Choice for Best YA Fiction de 2011.


Opinião
  Depois do abalo emocional que foi Se Eu Ficar, ler a sua continuação, seria certamente, igualmente doloroso, ou não tivessem Mia e Adam tocado os nossos corações com a sua história marcada pela tragédia. E assim foi. Mais uma vez, estas personagens foram capazes de nos devastar num livro que, aparentemente menos dramático, acaba contudo por nos mostrar que as sequelas da tragédia ficaram não só nos protagonistas, como também em nós leitores, que ainda chorámos o acidente que dizimou uma família. Espera por Mim é a forma de Gayle Forman nos falar sobre segundas oportunidades e perdão. É a sua forma de nos mostrar que a vida segue em frente, e outras vezes pára para sempre naquele momento. Com uma escrita doce e envolvente, a autora dá-nos as consequências, as palavras não ditas, as lágrimas derramadas, as memórias guardadas. Permite-nos descobrir o que aconteceu para, mais uma vez, nos partir o coração.

  Adam é a voz deste livro. Um Adam diferente daquele que conhecemos e amámos com Mia. Este é o Adam que alcançou os seus sonhos, que se tornou uma estrela de rock. É também o Adam amargurado a quem partiram o coração, que desistiu da vida e, um dia, perdeu a família do seu coração. Ele é o outro lado desta história, aquele que apanhou os cacos e teve de sofrer em silêncio, um dano colateral com ninguém para recordar ou chorar. Numa narrativa intensa, cheia de fúria e mágoa, Adam conta-nos como seguiu em frente, ou melhor, como vive a vida minuto a minuto dolorosamente desde a última vez que o vimos. Conta-nos como se sente entorpecido, fraco e obcecado, como leva uma vida decadente, como se tornou arrogante e amargurado. Como os seus sonhos se revelaram nada sem amor. Como viver a fama em solidão é uma derrota. Como o rancor e a tristeza o corroem por dentro. E com ele, voltámos a recordar e a sofrer, compreendemos como tantas vezes nos esquecemos que os que estão de fora também sofrem, muitas vezes em silêncio, porque também amavam mas não têm o direito de sofrer tanto como os outros.

  Mas no meio da amargura e da desilusão, há uma canção de esperança de fundo. Uma canção sobre segundas oportunidades e amores que não esmorecem. Um acaso do destino, uma noite a percorrer locais que trarão recordações, mágoas e saudades, onde finalmente as palavras não ditas rugem na noite com todas as emoções guardadas, perdidas, esquecidas. E chorámos então lágrimas amargas pelas confissões feitas, pelas explicações dadas e desculpas pedidas. Para depois, uma guitarra guardada nos fazer rejubilar de alegria. E, finalmente, a vida que parou, recomeça. Novas promessas são feitas. E a fúria e a dor dão lugar à esperança. Criam-se novos sonhos e um felizes para sempre.

  Espera por Mim é uma tempestade emocional que, de forma subtil, acaba por nos tocar ainda com mais força, pela mensagem que nos transmite. É uma continuação que não desvaloriza o livro anterior, antes nos mostra como as consequências magoam muitas vezes mais que a dor imediata. É o passado, o presente e o futuro em poucas mas, não menos marcantes, páginas.


As minhas Opiniões da Duologia

Tentações: À Beira do Lago Encantado [Quinta Essência]

A partir de hoje na sua livraria Leya



Título: À Beira do Lago Encantado

Título Original: A Princess in Distress

Autor: Barbara Cartland

Editora: Quinta Essência

Número de Páginas: 172

Preço: €14.40

ISBN:9789897261565



*Barbara Cartland*
Dame Mary Barbara Hamilton Cartland foi uma escritora inglesa que, durante a sua longa carreira, escreveu mais de 700 livros, tornando-a uma das autoras mais prolíficas do século XX. Vendeu mais de 1.000 milhões de exemplares em todo o mundo, ganhando um lugar no Guinness Book of Records. Para além de ser a mais famosa romancista do mundo, também escreveu autobiografias, biografias, livros de saúde e de culinária, peças de teatro e gravou um álbum de canções de amor. Era muitas vezes apelidada de Rainha do Romance, e tornou-se uma das personalidades mais populares da comunicação social no Reino Unido, aparecendo muitas vezes em eventos públicos e na televisão, vestida com no seu habitual cor-de-rosa, a falar sobre amor, saúde e questões sociais. 
Começou a sua carreira de escritora como colunista de mexericos doDaily Express. Publicou o seu primeiro romance, Jigsaw, um thriller de sociedade, em 1923, que foi um best-seller. Continuou a escrever ​​e ganhou uma legião de fãs. Alguns dos seus livros foram transformados em filmes.



Orgulho e Prazer
Sinopse: Marienbad, 1905. A Europa está a preparar-se para a guerra e os países aliam-se uns com os outros e contra outros.Mariska fica surpreendida e chocada quando o Alto Comando alemão espera que ela faça o papel de espia - e com medo da fúria do marido, caso recuse.
Em Marienbad para informar o rei Eduardo VII dos últimos acontecimentos no palco europeu, Lorde Arkley conhece a bela e infeliz Mariska. Ela é casada com o sádico príncipe Friederich de Wilzenstein, um homem condenado a uma cadeira de rodas pelos efeitos da bomba de um anarquista.
Arkley e Mariska são atraídos para uma assustadora teia de intrigas e espionagem numa história dramática com um final surpreendente.



Uma Tentação Porque...
Esta senhora é um dos nomes mais falados, conhecidos e venerados neste género e, só por isso, eu tenho de a ler.


domingo, 26 de outubro de 2014

Opinião - Tatiana & Alexander

 Título Original: Tatiana&Alexander (#2 O Cavaleiro de Bronze)
Autor: Paullina Simons
Editora: ASA
Número de Páginas: 584+224


Sinopse

Tatiana
Com apenas dezoito anos, Tatiana está grávida e só. O seu marido, Alexander, foi acusado de espionagem e preso pela infame polícia secreta de Estaline.Alexander é um herói de guerra condecorado que carrega um segredo fatal. Nascido na América, vive encurralado desde a adolescência na União Soviética, para onde imigrou com os pais, que queriam viver o ideal comunista. Mas o brutal regime do país rapidamente destroçou os seus sonhos. Para se proteger, Alexander serviu o Exército Vermelho e fez-se passar por cidadão soviético. Para ele, a II Guerra Mundial é já uma causa perdida: tanto a derrota como a vitória significam a morte.
As notícias que dão conta do triste destino de Alexander levam Tatiana a fugir para a América. Quando chega a Nova Iorque, ela é uma jovem viúva com um filho pequeno nos braços e um passado doloroso. Pouco tempo depois, tem um emprego, amigos e a vida com que nunca ousou sonhar. Mas a dor pela perda de Alexander nunca a abandona. Algures dentro de si e contra todas as evidências, ela continua a ouvir a voz do seu grande amor...
Uma história épica de amor e guerra. Um hino ao poder dos sentimentos e da fé humana.
Tatiana é a sequela do bestseller mundial O Grande Amor da Minha Vida. 

Alexander
Tatiana tropeçou no degrau e quase caiu. De joelhos ao lado dele, fez o que pensava não poder voltar a fazer em toda a sua vida: tocou em Alexander. E beijaram-se. Beijaram-se como se fossem de novo jovens nos bosques do Luga. Beijaram-se até esquecerem a guerra e o comunismo, a América e a Rússia. Beijaram-se e afastaram tudo, deixando ficar apenas o que restava – fragmentos de Tania e Shura.
A viver na América com o filho, Tatiana tentou esquecer a mágoa pela perda do seu grande amor, Alexander. A sua vida seria perfeita se essa memória não estivesse presente a cada momento de cada dia. E quando uma improvável réstia de esperança de encontrar Alexander vivo se apodera dela, Tatiana não hesita. 
Deixa o pequeno Anthony aos cuidados da amiga Vikki e parte para uma derradeira e perigosa viagem à Alemanha. Em jogo está tudo o que construiu e a sua própria vida. Se for encontrada, Tatiana sabe que não escapará. É uma mulher marcada. 
Mas mais impossível do que o seu sonho é a incapacidade de aceitar a vida sem Alexander. Mais forte do que o medo é a promessa que fizeram um ao outro há tantos anos atrás: “viveremos juntos ou morreremos juntos.” 
Tatiana e Alexander protagonizam uma das grandes histórias de amor da ficção contemporânea. Um inesquecível relato de paixão, guerra, coragem e sobrevivência.



Biografia
  Paullina Simons nasceu em Leninegrado em 1963, em plena União Soviética. Quando tinha 10 anos, mudou-se com a família para os E.U.A e assim que aprendeu inglês começou a dar forma ao seu sonho de ser escritora. Graduou-se em Ciência Política na Universidade do Kansas, trabalhou como jornalista financeira e tradutora e, foi com a publicação do seu primeiro romance Tully, que finalmente alcançou o seu sonho de infância.

  Entre os treze livros que já publicou, encontra-se a sua trilogia mais conhecida, que teve até direito a um livro de cozinha. Foi com essa trilogia que Paullina alcançou um êxito imenso e onde a autora pode transmitir a influência das suas origens, as histórias que ouviu dos avós, sobreviventes da época mais pesada do seu país natal e a fuga de um mundo opressor para viver um sonho. 

  Tatiana e Alexander correspondem ao segundo volume da trilogia, que foi publicado originalmente em 2003. Está traduzido para onze línguas.


Opinião
  Há histórias de amor que nos marcam profundamente, esvaziam-nos e preenchem ao mesmo tempo, fazem-nos sorrir e chorar com a mesma rapidez. São amores capazes de queimar como o fogo e durar como uma estrela. Amores que vencem tudo, mesmo a fome, mesmo a guerra… até a morte. Depois de O Grande Amor da Minha Vida, pensava que não seria possível o meu coração quebrar-se novamente, pensava que desta vez seria mais fácil. Estava tão, mas tão enganada. Em Tatiana e Alexander, Paullina Simons volta a devastar-nos, volta, mais uma vez, a tecer sangue e amor por entre as páginas de uma história cheia de paixão e frio, esperança e desilusão. Uma história capaz de destruir sonhos mas, também, de os construir sobre as cinzas. Um amor intemporal, escrito por um gelado, um livro, uma guerra.

  De um lado, a desolação dos campos gelados da Rússia, manchados pelos corpos esquecidos, pelos gritos nunca ouvidos, escondidos pela neve interminável. Aqui há fome e desespero, almas mortas antes dos corpos tombarem, esperança há muito enterrada por debaixo do sangue derramado. Esta é a guerra que alguns preferiram esquecer, outros esconder. A dos homens sem importância, perdidos desde sempre para a nação a que chamavam mãe, carne dispensável. Homens outrora galardoados pela coragem são condenados a morrer lentamente por causa de uma traição invisível. Não são ninguém, não são nada, senão instrumentos da pátria sedenta de vitória. E o leitor é quebrado, esfaqueado, torturado por esta visão de branco puro manchado pelas vergonhas dos homens. É obrigado a ver heróis vergarem, desistirem enquanto vivem apenas, já, das memórias felizes do passado, do amor que lhes deu tudo e do qual desistiram para que este pudesse sobreviver. Aqui está a morte e a esperança, o amor que desistiu para que o outro vivesse.

  Do outro lado, há as ruas largas, atarefadas e vivas da América, terra dos sonhos, destino de fuga, heroína da salvação. Aqui se sobrevive, para aqui se refugia. É nela que se quer esquecer e voltar a viver, que a esperança renasce e os pesadelos vão esmorecendo. Mulheres pensam no futuro, dão à luz, criam e salvam. Voltam a aprender a sorrir, descobrem novos sabores e sons, vestem sobre a pele novos tecidos. Mas não esquecem, jamais esquecem. Nas noites sozinhas relembram um passado gelado mas quente de um amor que não pode ser igualado. Acreditam ainda, amam ainda, por mais que tentem andar em frente. Não desistem, não baixam os braços, mesmo que isso signifique voltar, mesmo que signifique desistir, mesmo que seja a morte e não o amor que as esperam. E, egoistamente rejubilámos quando ela escolhe a loucura e a morte, à uma vida feliz mas sozinha, sempre à espera do inalcançável. Aqui, está a vida e a esperança, o amor que sobreviveu para salvar o outro.

  Página a página, parágrafo a parágrafo, aprendemos sobre a guerra, sobre a sobrevivência. Conhecemos os dois lados de um mundo quebrado, destruído pela ambição e loucura dos homens. Numa narrativa impressionante, magnífica e bela, somos levados ao extremo das emoções, sentimos na pele as dores e alegrias daqueles que conseguiram viver para contar a sua história. E somos assoberbados por um amor que nunca se desfaz nem nas amarras da distância nem do tempo. Voltámos, como naquele primeiro momento em que os seus olhares se cruzam, a apaixonarmo-nos por Tatiana e Alexander, tal como se eles se apaixonam sempre que voltam para os braços um do outro. Eles que crescem e se magoam, que quase desistem, que sobrevivem minuto a minuto com uma dor excruciante na alma, mas que nunca, nunca, esquecem o amor que os fez sorrir quando o seu mundo se desfez em pedaços de cinzas, carne desfeita e lágrimas.

  Esta é uma história de amor, sim. Das mais belas, intensas e apaixonantes que alguma vez lerão. Escrita com uma paixão e saudade imensas, escrita na dor e na morte, esta é a história de uma menina que se tornou mulher e mãe de coragem, e de um homem que foi oficial, amante e traidor, e se levantou da tumba pela vida que sonhou e ainda não viveu. É a história de duas almas que se cruzaram, se prometeram e não poderão ser separadas. Mas é também, a história de uma guerra e de um país. De uma nação desfeita em corrupção e traidora dos seus, de uma guerra que matou sem piedade, seja ao tiro, seja a fome. É a história de um povo que sonhou com anos de glória, que se atreveu a acreditar e foi assassinado pelos seus sonhos de igualdade. E Paullina dá-nos tudo isto, amor e ódio, desistência e esperança, vida e morte, num relato tão frio quanto quente, tão doce quanto amargo. 

  Apenas o início, Tatiana e Alexander é uma promessa de sonhos. É o culminar de um passado destrutivo, de um presente desfeito e o caminho para o futuro incerto mas feliz. Glorioso, terno, este livro é a sequela perfeita para um livro que havia desfeito e conquistado os seus leitores. É o antecessor daquele, que esperámos, seja o final feliz com que sonhámos a mais de mil páginas. E, Tatiana e Alexander, ainda só agora, começaram a contar-nos a maior história de amor dos nossos tempos.


As minhas Opiniões da Série
O Grande Amor da Minha Vida

sábado, 25 de outubro de 2014

Opinião - O Segredo dos Tudor

Título Original: The Tudor Secret (#1 The Spymaster Chronicles)
Autor: C.W. Gortner
Editora: Topseller
Número de Páginas: 352


Sinopse
No verão de 1553, Brendan Prescott é chamado à corte inglesa dos Tudor para se tornar escudeiro de Robert Dudley. Na mesma noite em que chega à corte, Lorde Robert encarrega-o de entregar secretamente um anel à princesa Isabel.
Frente a frente com a emblemática princesa, e depois de ela se recusar a aceitar a joia, o jovem escudeiro percebe que se encontra no meio de uma trama de conspirações e mentiras. Os Dudley planeiam uma traição mortal contra o rei Eduardo VI e as suas duas irmãs — Maria e Isabel — com um único fim: chegar ao trono.

Destemido e convicto de que o que vai fazer é o melhor para Inglaterra, Brendan Prescott alia-se a Isabel e aos seus protetores. Torna-se assim um agente duplo em defesa da coroa, contra a ambição desmedida dos Dudley.


Biografia
Criado em Espanha e metade espanhol de nascimento, C.W. Gortner vive actualmente em São Francisco, é defensor dos direitos dos animais, preocupa-se com os problemas ambientais e escreve romances históricos. Com mestrado em Escrita na especialidade de Estudos Renascentistas, é conhecido pela extensa pesquisa que faz para os seus livros, tendo mesmo experimentado a vida no castelo espanhol e dançado num salão Tudor. C. W. Gortner já publicou seis romances históricos, traduzidos para catorze línguas, e está neste momento a escrever o sétimo sobre Lucrezia Bórgia.

O Segredo dos Tudor é o primeiro volume da única trilogia do autor. Foi publicado em 2004 e está traduzido para seis línguas.


Opinião
  Depois de O Juramento da Rainha, C.W. Gortner tornou-se um dos meus autores preferidos do género, razão porque só espero dele livros que não sejam menos que notáveis, livros que recriam épocas com rigor mas não deixam de transparecer a paixão do homem pela História. E, O Segredo dos Tudors tinha tudo para isso, ou não tivesse saído da mente que limpou Isabel de Castela a meus olhos, ou não fosse sobre uma das minhas épocas históricas preferidas. Com uma escrita cuidada mas acessível, o autor enveredou pela corte mais traiçoeira de que há memória e criou uma teia de conspirações e segredos digna de um Tudor, uma teia que prende o leitor numa leitura rápida e satisfatória. Sim satisfatória. Não soberba. Infelizmente faltou-me algo neste livro, faltou-me paixão, faltou-me poder, faltou-me a evocação do passado e a preocupação pelos antepassados. Faltou-me aquele mais que tornou o outro livro do autor, uma obra de soberba magnificência. 

  Disfrutando de uma narrativa plena de acção, segredos e conspirações, O Segredo dos Tudors é um exemplo quase, quase, perfeito de como se pode equilibrar rigor histórico com ficção. Numa corte cheia de intrigas e inimigos a cada esquina, onde a ambição é superior ao amor ou a lealdade, sofre-se o medo do passado e a angústia do futuro. Podemos ver com clareza as divisões causadas pela religião, pela política ou, mesmo, pela família. Temos, por isso, um quadro realista, mas simplista tenho de admitir, da realidade de uma corte que andava sobre o fio da navalha. Aproveitando essa aura de desconfiança, o autor aproveita para criar um rumo da história que achei não só suficientemente verosímil, como bem estruturado e justificado dentro da história, apesar de, sinceramente, me ter parecido previsível. 

  Num enredo assim, não podiam faltar os espiões, os códigos secretos, as cartas que têm de desaparecer. Não podia faltar as fugas à morte, as lutas quase perdidas, o sentido de justiça e lealdade de um bom cavaleiro andante. Este livro tem tudo isso, sem dúvida. Mas lá está, faltou-me alguma emoção nessas tantas cenas de reviravolta, faltou-me paixão à causa. E faltou-me garra às personagens. Não que não sejam bem construídas, porque são. São fiéis à imagem que tenho delas, são retratos quase puros no caso das personagens históricas, mas falta-lhes humanidade, falta-lhes cair do pedestal em que a História as meteu. Quanto às ficcionais, sei que poderia ter gostado mais de Brendan Prescott, porque sei que Gortner é capaz de me dar personagens melhores.

  Não sinto tanta dedicação, tanto cuidado a este livro como senti no anterior que li do autor e, por saber do que Gortner é capaz, não apreciei da mesma forma uma história que poderia ter adorado. Sendo assim, O Segredo dos Tudors não é uma desilusão, longe disso, mas não correspondeu, as se calhar demasiado altas, expectativas que coloquei em cima deste autor.



P.S. Nunca o faço mas desta vez tenho de chamar a atenção. A tradução deste livro mete medo. Onde já se viu traduzir-se nomes? E desde quando é que os ingleses usavam a expressão “Dona” Suffolk? 

sexta-feira, 24 de outubro de 2014

Passatempo *Orgulho e Prazer*

 Com o apoio da Quinta Essência, trago-vos uma surpresa:

 Nada mais, nada menos, do que a oportunidade de ganharem um exemplar do mais recente livro de Sylvia Day, a ser publicado em Portugal!

 Para se habilitarem a ganhar este exemplar, têm de ser obrigatoriamente seguidores do blogue, seja qual for o meio, responderem acertadamente às questões colocadas abaixo e devem ter em atenção as regras de participação. O sorteio será feito aleatoriamente pelo random.org. 

  As respostas podem ser encontradas aqui.





Regras de Participação:

1. Passatempo válido até 23h59 do dia 7 de Novembro de 2014.

2. Só é possível uma participação por pessoa e email.

3. Só serão aceites participações de residentes em Portugal Continental e Ilhas.

4. O vencedor será sorteado aleatoriamente através do random.org e será posteriormente contactado por e-mail e o resultado será anunciado aqui no blogue.

5. Todas as participações com questões erradas e/ou que não obedeçam às regras serão automaticamente anuladas.

6. A administração do blogue não se responsabiliza pelo possível extravio no correio de exemplares enviados pela própria e/ou pela editora.


quinta-feira, 23 de outubro de 2014

Momento Harry Potter #47

  Esta meme foi criada pelo blogue Uncorked Thoughts e o objectivo é partilhar personagens, feitiços, objectos e citações dos livros/filmes de Harry Potter, da própria J.K. Rowling ou algo relacionado. Em cada semana é escolhido um tópico, já tendo vários sido discutidos como podem ver aqui. O tópico desta semana é... Se houvesse alguma coisa que pudesses mudar em Harry Potter, o que seria?

Uma coisa, uma única coisa, aquela que me partiu o coração:

Não deixaria o Sirius morrer. O Harry teria ido viver com ele e deixado os Dudley mais cedo. O Sirius teria lá estado para apoiar ou desajudar a relação com a Ginny. Teria lá estado para o abraçar quando o Dumbledore morreu. Teria poupado mais uma dor a Harry, teria-o feito sorrir mais. Teria dito que o novo professor de Poções não tinha remédio e que o Snape não merecia perdão. Provavelmente, não teria deixado o Remus morrer. E eles teriam visto os netos do melhor amigo crescerem como não viram o Harry...


quarta-feira, 22 de outubro de 2014

Picture Puzzle #97


Regras:
  • Escolher um livro;
  • Arranjar imagens representativas das palavras dos títulos (uma imagem por palavra, ignorando os "e, o(s), a(s), de, etc.);
  • Fazer o post e convidar o pessoal a tentar adivinhar o livro;
  • Se estiver a ser difícil podem ser fornecidas pistas mas está ao critério do administrador do blogue;
  • As imagens não têm de literalmente representar o título

Podem consultar a rubrica nos seguintes blogues: Bookeater/Booklover 



Puzzle #1

Pistas: traduzido para português; 





Puzzle #2

Pistas: em inglês; YA; histórico